Brasília Disputa por vaga no TCU ganha contornos no Senado

Disputa por vaga no TCU ganha contornos no Senado

Três senadores pleiteiam a vaga de ministro deixada por Raimundo Carreiro, que será embaixador do Brasil em Portugal

  • Brasília | Bruna Lima e Kelly Almeida, do R7, em Brasília

Kátia Abreu pleitea a vaga de ministra do TCU, junto aos senadores Anastasia e Bezerra

Kátia Abreu pleitea a vaga de ministra do TCU, junto aos senadores Anastasia e Bezerra

Edilson Rodrigues/Agência Senado

A recente vaga de ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), aberta com a sabatina de Raimundo Carreiro para embaixador do Brasil em Portugal, virou alvo de disputa entre senadores. Por 65 votos favoráveis, cinco votos contrários e uma abstenção, o plenário do Senado aprovou na última terça-feira (30) a indicação de Raimundo para chefiar a embaixada brasileira em Lisboa. E três parlamentares já pleiteam a cadeira deixada por ele no TCU. A disputa, antes reservada nos bastidores, foi escancarada por uma das candidatas durante sessão no plenário do Senado.

Em meio às votações na quinta-feira (2), a senadora Kátia Abreu (PP-TO) alfinetou os opositores, Fernando Bezerra (MDB-PE) e Antônio Anastasia (PSD-MG), afirmando que também tentaria conquistar seu eleitorado pelo estômago. Apresentando uma caixa de doces ela afirmou que , tal como os opositores, também entraria na disputa ao ofertar doces vindos de Pelotas.

“Eu soube, há poucos dias, que um colega que disputa o TCU trouxe várias caixas de uvas para os eleitores e que outro trouxe várias latas de doce de leite de Mococa [...] Eu, infelizmente, não tinha trazido nada. Então, aqui há 47 docinhos, que são dos meus eleitores”, disse a senadora.

As referidas uvas foram distribuídas por Bezerra, e o doce de leite foi uma referência a Anastasia, candidato que é defendido pelo presidente do Senado e colega de partido, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Líder do governo no Senado e responsável por relatar, articular e conseguir aval para aprovar a PEC dos Precatórios — um dos principais pleitos atuais do governo — Bezerra tem vantagem junto ao Executivo para conseguir uma indicação a ministro do TCU.

Por outro lado, o TCU aprovou, na quinta-feira, uma resolução que veta a nomeação de indicados que respondam a ações penais contra a administração pública ou por improbidade administrativa. É o caso de Bezerra, réu de um processo de improbidade no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Mesmo na disputa com fortes opositores, Kátia não perdeu a piada e ironizou os colegas, chamando-os de "eleitores número um". “Eu sou objetiva e pragmática, como toda mulher. Então, eu vou entregar para todos. Vou começar com o meu eleitor número um, Anastasia, e com outro número um também, Fernando Bezerra.”

Quem entrou no clima de descontração foi o senador Nelsinho Trad (PSD-MS). “Essa disputa tem que se prolongar para a gente poder conhecer as iguarias culinárias, tanto do Nordeste quanto do Tocantins, quanto de Minas”. Já Rodrigo Pacheco brincou dizendo: “Muito bem, senadora Kátia Abreu. Eu recebi as uvas e não recebi o doce de leite”, disse, rindo.

Em resposta, Anastasia agradeceu os cumprimentos da senadora, mas negou ter distribuído o doce. “Primeiro, não houve distribuição de doce de leite; segundo, senadora Kátia, não é Mococa, que é do estado de São Paulo, é Viçosa, que é uma cidade mineira. É Viçosa. Eu já até trouxe muitos.”

Além da vaga de Carreiro, outra cadeira no TCU deve ser aberta no ano que vem, já que a ministra Ana Arraes, presidente do tribunal, se aposentará ao completar 75 anos.

Últimas