Brasília Ouvidoria do DF registra em dois meses mais que o dobro de demandas sobre dengue que 2023

Ouvidoria do DF registra em dois meses mais que o dobro de demandas sobre dengue que 2023

Este ano, capital do país recebeu 3,3 mil demandas para combate ao mosquito, contra 1,5 mil em todo o ano passado; confira dados

  • Brasília | Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília

DF lidera incidência de casos em todo o país

DF lidera incidência de casos em todo o país

Reprodução Site/Ministério da Saúde

A Ouvidoria do Distrito Federal registrou neste ano, em menos de dois meses, mais que o dobro de demandas para combate a focos da dengue que em todo o ano de 2023. Até agora, já foram 3,3 mil registros, entre ligações, cadastros na internet e cobranças presenciais aos órgãos públicos do governo, contra 1,5 mil nos doze meses do ano passado. Os dados são de transparência da Ouvidoria do DF.

O levantamento feito pelo R7 aponta para a resolução, até o momento, de 54% das demandas. Além disso, os dados revelam que este ano já recebeu mais demandas de combate ao mosquito desde 2017. Da série histórica, o ano que apresentava mais pedidos na ouvidoria era 2020, com 2,8 mil demandas.

O órgão recebe desde ligações pelo telefone 162, cadastros pela internet no Participa DF e presencialmente em todos os órgãos da capital do país. Veja dados:

- 2017: 918 demandas;
- 2018: 619 demandas;
- 2019: 1.816 demandas;
- 2020: 2.856 demandas;
- 2021: 1.016 demandas;
- 2022: 2.096 demandas;
- 2023: 1.501 demandas;
- 2024: 3.375 demandas.

As solicitações se dividem em reclamações, sugestões, denúncias, pedidos de informação e solicitação. Este ano, a região que mais apresenta demandas da população é Ceilândia, com 396 registros, seguido de Taguatinga (372) e Plano Piloto (325). No entanto, considerando os últimos oito anos, a região administrativa com mais registros é o Plano Piloto (1.902), seguido por Ceilândia (1.414) e Taguatinga (1.335).

Atualmente, o DF atende como prioridade as denúncias sobre possíveis focos de dengue na capital. A medida atende decreto do governo do DF que criou uma força-tarefa na DF legal para recolher descarte irregular de lixo e frear o alto número de casos da doença.

Pior nível de incidência do país

O Distrito Federal já registrou este ano mais de 64,4 mil casos prováveis de dengue, um aumento de quase 1.000% em relação ao mesmo período do ano passado (quando o DF tinha 6.481 prováveis da doença). Ao todo, já foram confirmadas seis mortes e 45 seguem em investigação, segundo boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde.

Em relação ao percentual de incidência, o DF tem 2.286,2 casos por 100 mil habitantes e lidera a estatística. Em seguida aparecem Minas Gerais (836,3 casos por 100 mil habitantes), Acre (582,2) e Paraná (485,3). Roraima (14,6/100 mil), Sergipe (17,8) e Piauí (18,9) têm os menores índices, segundo o relatório.Devido ao cenário de contaminação, o DF, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Acre já decretaram situação de emergência devido à doença.

Últimas