Brasília Empresário de Brasília é preso por suspeita de pornografia infantil

Empresário de Brasília é preso por suspeita de pornografia infantil

Material foi apreendido na casa do suspeito, no Lago Sul. Em fase anterior da operação, técnico do Senado também foi preso

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

Material de pornografia foi apreendido em uma mansão no Lago Sul, bairro nobre de Brasília

Material de pornografia foi apreendido em uma mansão no Lago Sul, bairro nobre de Brasília

PCDF/Divulgação

Um empresário do ramo hoteleiro do Distrito Federal foi preso em flagrante por suspeita de armazenamento de pornografia infantil. A prisão aconteceu, nesta quarta-feira (2), dentro da casa do acusado, no Lago Sul, bairro nobre da capital. A terceira fase da Operação Downloader, da Polícia Civil, apreendeu um computador e celular com o material de exploração sexual infantojuvenil. 

O suspeito já estava sendo investigado pela DRCC (Delegacia Especial de Repressão a Crimes Cibernéticos). De acordo com a polícia, o empresário confessou que baixava o material há quatro anos para "deleite pessoal".

O investigado foi autuado em flagrante pelo delito de armazenamento de imagens e vídeos de exploração sexual infantil (Art 241-B, do ECA). Se for condenado, o homem pode pegar quatro anos de prisão pela divulgação de material de pornografia infantil e seis anos por cada compartilhamento.

Outros presos

No ano passado, a primeira fase da Operação Downloader prendeu em flagrante um homem, em Samambaia, por armazenar 2.500 arquivos, entre vídeos e fotografias, relacionados à pornografia infantojuvenil.

Já na segunda etapa, um técnico legislativo do Senado Federal de 31 anos foi preso, em casa, no Riacho Fundo II, na semana passada. Na ocasião, o homem confessou que armazenava o material há dois anos.

Todos os suspeitos foram encaminhados para a carceragem da PCDF onde permanecem à disposição da Justiça. 

Últimas