Brasília Federação escolhe Izalci como coordenador no DF e marca convenção para 5 de agosto

Federação escolhe Izalci como coordenador no DF e marca convenção para 5 de agosto

Após troca de farpas entre líderes, Federação também extinguiu o colegiado em que o Cidadania tinha maioria 

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Izalci Lucas

Izalci Lucas

Divulgação/PSDB

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) foi escolhido coordenador da federação PSDB-Cidadania no Distrito Federal para conduzir o processo eleitoral local. O presidente nacional da federação, Bruno Araújo (PSDB-PE), aprovou a resolução que trata do controle do grupo e extinguiu o colegiado em que o Cidadania tinha maioria. Com isso, a convenção Eleitoral no DF deve ser realizada pelo colegiado nacional em 5 de agosto.

"Como coordenador da federação e com a direção nacional convocando a convenção para o dia 5 terei mais tempo e condições de articular ainda mais as coligações com outros partidos”, comemorou Izalci. A reunião deve confirmar o tucano como candidato ao Governo do Distrito Federal.

O controle da federação tem sido motivo de brigas entre as lideranças do PSDB e do Cidadania desde maio porque a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) articulava uma posição de vice em uma possível chapa com o senador Antônio Reguffe (União Brasil-DF) como candidato ao governo local.

No entanto, esse não era o desejo de Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, que divulgou uma carta afirmando que a federação só apoiaria o Cidadania para o Governo do Amazonas. Nas demais unidades da federação, o candidato seria um tucano.

Paula Belmonte, porém, persistiu na luta pelo poder da federação no DF, porque, embora o presidente local seja Izalci, o grupo partidário é majoritariamente composto de membros do Cidadania. Também na última terça, a deputada chegou a publicar que era ela a candidata ao Buriti, após a reunião.

“Aceitei com muita responsabilidade e seriedade a decisão da federação PSDB-Cidadania de me lançar como pré-candidata ao Governo do Distrito Federal. Estou compromissada com uma política mais justa, renovada e transparente”, publicou a deputada em seu perfil no Twitter. 

O grupo de Belmonte argumenta que a decisão sobre quem será o candidato só terá validade após decisão da convenção, em que ela tem apoio da maioria. 

Ao R7, a deputada destacou, no entanto, que, independentemente do resultado da reunião do conselho federal, seguirá brigando pela vaga. "Eu continuo falando que sou candidata pelo Cidadania. Não vão calar uma mulher que tem apoio político e pedido da população [para disputar as eleições]. Continuo candidata pelo Cidadania a governadora do DF", afirmou.

Apoio de outras legendas

Izalci, porém, tinha, desde o início, a maioria no colegiado federal. De acordo com o parlamentar, com a reunião de terça-feira (19), fica sacramentada sua candidatura ao Buriti pelo grupo partidário. O próximo passo, segundo ele, será buscar a conciliação e o apoio de outras legendas.

À reportagem, ele afirmou que buscou uma composição por todos os caminhos possíveis e que o grupo de Belmonte teve o direito à defesa e ao contraditório na briga pelo comando. "Nós tentamos de todas as formas fazer composição. Não foi possível. Tivemos que levar a decisão à instância superior. E deu o que a gente esperava", disse.

De acordo com Izalci, sua candidatura ao Governo do DF é ponto pacífico e não será questionada na convenção local. "Isso foi discutido. Não é mais a regional que decide. Isso me dá tranquilidade para construir alianças e fazer uma boa chapa com os proporcionais. Vamos privilegiar quem tem voto, perspectiva, e buscar outros partidos", afirmou.

Paula Belmonte, no entanto, disse que vai levar o caso à Justiça. "Precisamos reparar uma injustiça e alertar a sociedade sobre os limites da disputa política", disse.

Últimas