Brasília 'Forças Armadas voltaram ao cenário nacional', diz Bolsonaro

'Forças Armadas voltaram ao cenário nacional', diz Bolsonaro

Presidente participou de evento da Marinha para graduação de aspirantes no Rio de Janeiro e volta a Brasília à tarde

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Reprodução/TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que as Forças Armadas retomaram o protagonismo no país ao longo do seu mandato. "As Forças Armadas, há pouco tempo esquecidas, hoje voltam ao cenário nacional", afirmou o chefe do Executivo em evento da Marinha, no Rio de Janeiro, na manhã deste sábado.

Na declaração, o presidente citou o socorro prestado pelos militares às vítimas do ciclone que atingiu 24 municípios no sul da Bahia e norte de Minas Gerais nesta sexta-feira (10). "As cores da nossa bandeira sempre estarão presentes em momentos difíceis", completou o presidente, que foi capitão do Exército.

Atualmente, o primeiro escalão do governo federal é composto de diversos integrantes das Forças Armadas. Além do próprio Bolsonaro e do vice, o general Hamilton Mourão, sete ministérios são comandados por militares da reserva. Afora isso, um relatório divulgado pelo Tribunal de Contas da União em julho do ano passado mostrou que havia 6.157 militares no governo. O total é o dobro do registrado entre 2016 e 2020.

Ainda durante a cerimônia, Bolsonaro lembrou os pracinhas que combateram na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). "Este é o trabalho das nossas Forças Armadas, inclusive fora do Brasil, onde centenas de colegas da Marinha e por volta de 500 dos nossos do Exército e Aeronáutica pederam suas vidas combatendo o nazifacismo. Somos a esperança da garantia da nossa liberdade."

Guardas-marinha

undefined

Na manhã deste sábado, Bolsonaro participou da formatura de aspirantes para a Guarda da Marinha no Rio de Janeiro. A cerimônia simboliza a conclusão do curso teórico de quatro anos pelo qual passaram 197 militares na Escola Naval. Após essa etapa, a turma vai participar ao longo de um ano de um estágio prático em batalhões de todo o país.

A preparação ainda inclui aulas de combate a incêndio, controle de avarias e questões administrativas dos pelotões. Em seguida, seguem para atividades práticas em alto-mar nos navios-escola. Entre os formandos, havia ainda dois aspirantes de países africanos: um de Cabo Verde e o outro, do Senegal.

O presidente embarca de volta a Brasília (DF) após a cerimônia.

Últimas