Brasília Governo do DF define áreas de atuação da comissão de transição

Governo do DF define áreas de atuação da comissão de transição

Trabalhos começam na próxima segunda-feira (7) e vão durar um mês; grupo vai produzir plano de ação para o próximo mandato

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Palácio do Buriti, sede do poder Executivo do DF

Palácio do Buriti, sede do poder Executivo do DF

Tony Oliveira/Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal estabeleceu, nesta quinta-feira (3), os seis grupos temáticos de atuação da comissão de transição para a gestão 2023-2026. Em uma portaria conjunta assinada pelos membros da equipe, foi definido que três integrantes vão coordenar duas grandes áreas temáticas cada.

O presidente do comitê e secretário de Planejamento, Ney Ferraz, será responsável pelos grupos 1 (Planejamento, Orçamento e Gestão, Regiões Administrativas, Tecnologia, Trabalho e Renda, e Desenvolvimento Econômico) e 2 (Cultura, Esporte e Lazer e Turismo).

Já o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, vai orientar os trabalhos nas áreas dos grupos 3 (Segurança, Justiça e Cidadania, Educação e Saúde) e 4 (Desenvolvimento Social, Pessoas com Deficiência, Mulher e Juventude).

O atual secretário de Governo, José Humberto Pires, vai coordenar os grupos 5 (Mobilidade Urbana, Infraestrutura e Urbanização e Habitação), e 6 (Agricultura, Meio Ambiente, Saneamento Básico e Desenvolvimento Urbano).

Mesmo com a reeleição, o governador Ibaneis Rocha (MDB) optou por instalar uma comissão de transição. Os trabalhos começam na próxima segunda-feira (7) e serão sediados no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Ao final de um mês, o grupo vai produzir um plano de ação que vai orientar o governo no próximo mandato.

Para tanto, os órgãos públicos terão de fornecer aos gestores dados sobre a atuação da Administração Pública. Ibaneis ainda não anunciou o novo secretariado.

Últimas