Brasília Governo do DF faz 'Dia D' da vacina neste sábado (20); saiba onde

Governo do DF faz 'Dia D' da vacina neste sábado (20); saiba onde

Dia D da vacinação contra a Covid-19 é apelo do governo do DF para que mais de 248 mil pessoas se vacinem

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Governo convoca população para Dia D da vacinação contra a Covid-19

Governo convoca população para Dia D da vacinação contra a Covid-19

ADRIANO ISHIBASHI/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 28.09.2021

Neste sábado (20), o governo do Distrito Federal realiza o Dia D da vacinação contra a Covid-19. O mutirão acontece de 9h às 17h em 28 pontos do DF.

A Secretaria de Saúde vai levar lotes de D1 (primeira dose) para 14 cidades. Um dos locais é a Rodoviária do Plano Piloto. Veja a lista:

Confira locais de vacinação para a D1

Confira locais de vacinação para a D1

Governo do DF

Já a imunização de adolescentes e a aplicação da D2 (segunda dose) em qualquer faixa etária acontecerá na Feira dos Importados (na região do SIA), na Igreja do Sol Nascente (na região do Sol Nascente e Pôr do Sol), e em 13 unidades básicas de saúde. Veja a lista:

Confira os locais de vacinação para adolescentes, D2 e dose de reforço

Confira os locais de vacinação para adolescentes, D2 e dose de reforço

Governo do DF

No caso da D2, o GDF vai ofertar CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. A população precisa ficar atenta ao prazo para a D2, que é de 14 a 28 dias no primeiro caso, e 56 dias no segundo. Um comparativo do governo mostra a eficiência da vacinação com todos os tipos de imunizantes.

Apelo do governador

Durante o lançamento do Dia D, no estacionamento da Feira dos Importados, na região do SIA (Setor de Indústria e Abastecimento), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), convocou os brasilienses que ainda não se vacinaram contra a Covid -19 e os que ainda não tomaram a segunda dose para procurarem os postos e se imunizarem. A capital federal tem mais de 248 mil pessoas que ainda não tomaram nenhuma das doses das vacinas.

Segundo Ibaneis, restrições como o uso de máscara em locais fechados, por exemplo, continuarão até que grande parte da população complete o esquema vacinal. “É um apelo. Tentamos a todo custo retomar a normalidade. As pessoas me perguntam quando revogaremos certas medidas. Mas isso só pode acontecer com o avanço da vacinação. Aqueles que não se vacinaram ou que ainda não tomaram a segunda dose, que venham”, chamou.

“Temos observado as novas ondas [de Covid-19] que estão ocorrendo em países com baixa vacinação. Nós temos uma facilidade: as pessoas gostam de se vacinar. Esperamos não ter mais nenhum tipo de onda aqui, pois a população vai se vacinar para podermos voltar a viver dentro da normalidade”, afirmou o governador.

Embora não tenha falado em números, Ibaneis destacou que também existem muitos brasilienses que já deveriam ter tomado a segunda dose, mas não procuraram os postos de vacinação. O chefe do Executivo alertou que completar o esquema de vacinação vai ajudar na evolução da qualidade de vida da população.

O secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, destacou que o governo do DF e o Ministério da Saúde fazem, nesta etapa da vacinação, uma busca ativa para sensibilizar as pessoas a se vacinarem. “Vamos atrás, vamos convencer e vamos chegar aos nossos objetivos no dia de hoje. Estamos levando a vacina ao encontro dessas pessoas. Queremos fazer a cobertura de todo o território para que todo mundo tenha a oportunidade de se vacinar”, afirmou.

Dados da pandemia

Segundo o governo do DF, em 6 de abril, a média diária de óbitos chegou a 89, com 400 leitos de UTI ocupados. Na época, 10,41% da população havia recebido a primeira dose e apenas 2,96% já tinha recebido a D2. Já em 10 de novembro, quando a capital tinha 74,17% da população com a primeira dose e 58,69% com a segunda, a média de mortos tinha caído para 5 e apenas 35 leitos de UTI estavam ocupados por pacientes com Covid-19.

Últimas