Brasília Governo já pagou auxílio a 240 mil taxistas e 200 mil caminhoneiros, diz ministro

Governo já pagou auxílio a 240 mil taxistas e 200 mil caminhoneiros, diz ministro

Proposta de benefício foi aprovada no mês passado no Congresso, com previsão de pagamento até dezembro deste ano

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

Ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira

Ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira

Billy Boss/Câmara dos Deputados

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, afirmou nesta segunda-feira (29) que o governo já pagou o auxílio criado pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios a mais de 240 mil taxistas e a 200 mil caminhoneiros. O objetivo, segundo o ministro, é beneficiar 320 mil taxistas e cerca de 600 mil caminhoneiros.

"A gente sabe que não é a solução, e o objetivo não é solucionar o problema, mas sim amenizar as dificuldades que as pessoas estão enfrentando, até por conta da pandemia que assolou o mundo todo", disse ele durante divulgação dos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) de julho.

O BEm-Taxista (Benefício Emergencial aos Motoristas de Táxi) começou a ser pago no último dia 16 a motoristas que atenderam aos critérios de elegibilidade definidos pelo governo. As parcelas de R$ 1.000 serão pagas até dezembro. Neste mês, os beneficiários receberam R$ 2.000, referentes às parcelas de julho e agosto.

Os taxistas tiveram o cadastro enviado pelas prefeituras até o dia 31 de julho, e os dados foram analisados pela Dataprev. A previsão é que as duas primeiras parcelas dos cadastros enviados até o dia 15 de agosto sejam pagas nesta terça-feira (30).

No caso dos caminhoneiros, o benefício também é de seis parcelas de R$ 1.000 cada uma, até dezembro deste ano. Conforme aprovado pelo Congresso, transportadores autônomos de carga cadastrados no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTR-C) e ativos na data de 31 de maio de 2022 têm direito ao benefício. 

Termina nesta segunda-feira (29) o prazo para que motoristas de caminhão se cadastrem para receber as duas primeiras parcelas no próximo dia 6 de setembro. Algumas parcelas já foram pagas aos transportadores de carga autônomos que estavam com o RNTR-C ativo em 27 de julho deste ano.

A PEC que criou os benefícios a taxistas e caminhoneiros foi aprovada na Câmara dos Deputados no dia 13 de julho, após passar pela análise do Senado. Apesar de enfrentar contrariedades no Congresso, o texto foi aprovado com ampla maioria. Na última votação, foi aprovado com 469 votos favoráveis e 17 contrários.

A proposta autorizou o governo federal a gastar R$ 41,2 bilhões para conceder benefícios sociais apenas até o fim do ano, com início do pagamento a alguns meses das eleições. Entre outros pontos, a PEC concedeu um auxílio financeiro a caminhoneiros e taxistas e ampliou os valores do Auxílio Brasil e do Auxílio Gás.

O texto que tramitou no Congresso não previa o valor das parcelas aos taxistas, o que foi definido posteriormente pelo governo. A matéria dizia apenas que os motoristas receberiam seis parcelas entre julho e dezembro deste ano, até o limite de R$ 2 bilhões de custo aos cofres públicos. 

Últimas