Brasília Homem é condenado a 39 anos de prisão por estuprar e matar mulher 

Homem é condenado a 39 anos de prisão por estuprar e matar mulher 

Justiça considerou que ele agiu de maneira cruel e não deu chance de defesa para a vítima; crime aconteceu em 2019 no DF 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Sede do Tribunal de Justiça do Distrito Federal

Sede do Tribunal de Justiça do Distrito Federal

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Justiça do DF decretou pena de 39 anos de prisão em regime fechado para Rômulo Ramos Siqueira, 26 anos, após o Tribunal do Júri considerar o homem culpado pelo feminicídio de Pedrolina Silva. A decisão é da última quarta-feira (20).

O juiz Rogério Santos Giordano acolheu as circunstâncias do crime apontadas pelo Ministério Público, pois ele se valeu de meio cruel, com recursos que dificultaram a defesa da vítima, e a atacou por ser mulher.

Leia mais: Oito mulheres são agredidas por dia no Distrito Federal

"O próprio modo como executou os crimes, e como agiu em seguida, revelam algumas características negativas de personalidade: crueldade, frieza, ausência de remorso", escreveu o magistrado na sentença.

Em depoimento à polícia, Siqueira afirmou que já conhecia Pedrolina do Paranoá Park. No dia do crime, em 1º de setembro de 2019, viu quando ela subiu em um ônibus e a seguiu até a L4 Sul. Quando ela desembarcou, o homem esperou para descer no ponto seguinte, mas depois retornou à parada onde ela estava.

Pedrolina ficou no local porque esperava uma amiga. Rômulo Siqueira se aproveitou do momento de distração da mulher e, com uma faca, a ameaçou para que fosse com ele até um matagal próximo. 

A área de mata era de díficil acesso e havia pouca circulação de pessoas. Rômulo admitiu aos investigadores que estuprou a vítima no local. Para evitar que fosse descoberto, usou a faca para degolar a mulher. Depois, tomou o celular dela e o descartou no Lago Paranoá.

O réu, que já respondia preso ao processo, vai continuar detido.

Últimas