Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Lula deve ter reuniões com parlamentares a cada 15 dias para melhorar articulação política

Governo planeja ampliar encontros do presidente com deputados e senadores para ouvir demandas do Congresso e consolidar apoio

Brasília|Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Reunião ministerial do governo Lula em junho
Reunião ministerial do governo Lula em junho Reunião ministerial do governo Lula em junho

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estuda aumentar a frequência de encontros com deputados e senadores para melhorar a relação com o Congresso Nacional. O chefe do Executivo federal pensa em ter reuniões a cada 15 dias com os parlamentares para estreitar a relação com o Legislativo.

No último mês, o Palácio do Planalto passou por dificuldades no Congresso, e a articulação política do governo foi criticada por parlamentares. A insatisfação foi maior na Câmara, com a reclamação de falta de prestígio por parte do Executivo. A principal queixa tem sido a demora em liberar recursos para os congressistas aplicarem nas bases eleitorais e em oficializar nomeações para estruturas de segundo e terceiro escalões do governo.

O mal-estar fez Lula cogitar mudanças na chefia de ministérios para melhorar a governabilidade. A saída de Daniela Carneiro da pasta do Turismo, por exemplo, deve acontecer neste mês. Contudo, o presidente entende que precisa de outras estratégias para consolidar o apoio no Congresso e quer encontros mais constantes com líderes partidários.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

A ideia de encontros quinzenais é ouvir demandas e saber o que as legendas querem em troca para garantir votos ao presidente no Congresso. Durante reunião ministerial na última quinta-feira (15), Lula pediu aos integrantes do primeiro escalão rapidez nas nomeações feitas por partidos. Existem pelo menos 400 postos vagos, e alguns nomes indicados há pelo menos três meses não foram efetivados no cargo.

Publicidade

Desde que o Congresso passou a externar as críticas e apontar falhas na articulação política do governo, Lula tem se aproximado de parlamentares para tentar contornar a situação. Na reunião ministerial, o presidente afirmou que pode intervir mais vezes caso os ministros não resolvam os problemas.

Leia também

No encontro, o chefe de Estado cobrou da equipe dele a ajuda ao ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, responsável pela ligação do Palácio do Planalto com o Congresso. Além disso, o próprio Padilha reforçou a necessidade de o governo não fechar as portas a deputados e senadores.

Publicidade

A partir de agora, segundo ele, "semanalmente, os ministros, ministras, assessores parlamentares vão passar um mapa dos parlamentares atendidos nos ministérios, seja pelos ministros, pelos secretários nacionais, pelas suas equipes".

"Semanalmente, a SRI [Secretaria de Relações Institucionais da Presidência] vai entregar esse mapa aos líderes do governo na Câmara, no Senado, no Congresso, para que possam repassar para os líderes partidários e possam fazer mapeamento permanente", afirmou o ministro.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.