Brasília Moraes afasta delegado da PF de inquérito que investiga Bolsonaro

Moraes afasta delegado da PF de inquérito que investiga Bolsonaro

Ministro considerou que o titular da investigação solicitou informações que não têm relação com o inquérito

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Jair Bolsonaro (sem partido) e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro

Jair Bolsonaro (sem partido) e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro

Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afastou nesta sexta-feira (27) o delegado Felipe Leal do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) interferiu na corporação. De acordo com informações obtidas pelo R7, o delegado teria solicitado informações que o magistrado considerou fora do "escopo das investigações".

Nas diligências solicitadas, Leal teria demandado cópia do ato que exonerou o delegado Alexandre Saraiva da superintendência da corporação no Amazonas. Além disso, teria também pedido cópia de eventuais apurações abertas para identificar se o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), órgão do Palácio do Planalto, orientou a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Para Moraes, os fatos relacionados às demandas do delegado são posteriores às acusações do ex-ministro Sérgio Moro contra o presidente da República. Moro deixou o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública em abril do ano passado, ocasião em que afirmou que Bolsonaro disse que iria interferir na atuação da PF no Rio de Janeiro. O chefe do Executivo nega, e diz que se referia à segurança da família dele.

Últimas