Brasília Moro pede ao STF investigação de perfis que supostamente editaram falas sobre Gilmar Mendes

Moro pede ao STF investigação de perfis que supostamente editaram falas sobre Gilmar Mendes

Em abril, PGR apresentou denúncia ao STF contra o senador por supostas declarações caluniosas sobre o ministro

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Senador Sergio Moro (União Brasil-PR)

Senador Sergio Moro (União Brasil-PR)

Record TV/Reprodução - 25.5.2023

A defesa do senador Sergio Moro (União Brasil-PR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que determine a investigação pela Polícia Federal de três perfis que teriam divulgado e editado um vídeo no qual ele dá supostas declarações caluniosas sobre o ministro Gilmar Mendes. Em 17 de abril, a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou uma denúncia ao STF contra Moro por um comentário do parlamentar em um vídeo em que ele fala em "comprar um habeas corpus" do ministro Gilmar Mendes. O senador foi filmado em um local público enquanto comprava uma bebida.

"Observa-se nitidamente que os três perfis possuem inclinação política absolutamente diversa daquela defendida e acreditada pelo acusado, o que comprova toda a verdade estampada na resposta à denúncia apresentada. Ou seja: que se tratou de uma edição mentirosa (e criminosa, a princípio) das afirmações exaradas por Sergio Moro, tão somente para atingir a sua honra e credibilidade perante a sociedade e o Poder Judiciário. Reafirma-se: o acusado em nenhum momento imputou conduta criminosa sabidamente falsa ao ministro Gilmar Mendes", disse a defesa.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

A defesa afirmou ainda que "não foi o acusado que gravou o vídeo, tampouco editou, criou, modificou, divulgou ou propagou a versão falaciosa e descontextualizada das afirmações que chegaram ao conhecimento de sua excelência, o ministro Gilmar Mendes".

No dia 23 de maio, a defesa pediu ao Supremo a rejeição do pedido de denúncia apresentado contra ele. 

Últimas