STF

Brasília Mourão vê disruptura e fala em parcialidade de Alexandre de Moraes, do STF

Mourão vê disruptura e fala em parcialidade de Alexandre de Moraes, do STF

Vice defendeu direito de Bolsonaro de mover ação contra ministro, mas afirmou que demanda, que está na PGR, não deve prosperar

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 24.11.2021

O vice-presidente Hamilton Mourão avaliou, nesta sexta-feira (20), que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, é "parcial". Ele acredita que o processo movido contra o magistrado pelo presidente Jair Bolsonaro não deve prosperar e vê disruptura.

"Acho que o presidente está usando as armas que a Justiça lhe dá. Uma vez que você considera que um magistrado está agindo parcialmente, em relação à sua pessoa, você tem essas armas para utilizar, para considerar que ele está sendo parcial", afirmou Mourão.

"Eu considero [que Moraes é parcial]. Eu acho que está havendo uma certa disruptura. Então eu concordo que o presidente está utilizando os instrumentos à sua disposição", disse.

Na última quarta-feira (18), o ministro Dias Toffoli, do STF, negou prosseguimento da ação movida por Bolsonaro contra Moraes. "Os fatos descritos na 'notícia-crime' não trazem indícios, ainda que mínimos, de materialidade delitiva, não havendo nenhuma possibilidade de enquadrar as condutas imputadas em qualquer das figuras típicas apontadas", declarou o magistrado em sua decisão.

Bolsonaro havia ajuizado ação contra Moraes por entender que era injustificada a investigação no inquérito das fake news. Para o presidente, há "um evidente excesso" e não existiu "a ocorrência de nenhum crime nos fatos investigados". Uma das queixas é que o ministro não permitiu o acesso da defesa aos autos.

Após ter pedido negado, o chefe do Executivo acionou a Procuradoria-Geral da República, que ainda não se manifestou. Mourão destaca que é "difícil que [a ação] prospere". "Depende agora do procurador Aras, né? O que ele vai julgar a esse respeito. O tribunal já mandou de volta. Acho difícil que prospere."

Bolsonaro e Musk

Como o R7 mostrou, o presidente Jair Bolsonaro vai se encontrar, nesta sexta-feira (20), com o bilionário Elon Musk, no hotel Fasano Boa Vista, em Porto Feliz, no interior de São Paulo. Segundo o blog do Nolasco, a reunião deve ter como pautas a proteção da região amazônica e conectividade.

O vice-presidente não foi convidado para participar do encontro, que reunirá líderes de empresas e demais autoridades. "Li esse assunto hoje de manhã na imprensa. Desconheço. Caso ele [Bolsonaro] julgasse necessária a minha presença, teria me chamado", disse Mourão, que é presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal.

Últimas