Brasília PCDF desarticula grupo que fraudou escritura de R$ 9 milhões 

PCDF desarticula grupo que fraudou escritura de R$ 9 milhões 

Cinco pessoas foram presas por tentar transferir área rural de 148 hectares, no Gama, por meio de documentos falsificados 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Iate foi alvo de mandado de busca e apreensão no DF

Iate foi alvo de mandado de busca e apreensão no DF

Divulgação/PCDF

Cinco integrantes de um grupo suspeito de fraudar escrituras de terrenos no Distrito Federal foi preso, nesta terça-feira (25), durante a Operação Looping — uma ação conjunta da Polícia Civil do DF, de Goiás e da Bahia. 

A organização formada por empresários, advogados e um tabelião chegou a tentar a transferência de uma área rural de 148 hectares, na região do Gama, no DF, por meio de uma declaração falsificada da Terracap (Companhia Imobiliária de Brasília). O contrato do terreno estimado no valor de R$ 9 milhões foi firmado com uma financeira e parte do lote era oferecido como garantia. 

De acordo com as investigações, os crimes foram praticados entre 2019 e 2021. O tabelião, que atuava em Minas Gerais, era o responsável por falsificar a documentação usada nas fraudes. Ele foi exonerado do cargo público, em 2015, justamente por esse motivo.

Além das prisões, foram cumpridos oito mandados de busca em apreensão em empresas, casas de luxo e condomínios no DF, em Goiás e na Bahia. Um iate foi apreendido. 

Os suspeitos vão responder pelos crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos, uso de documentos falsos, esbulho possessório (perda da posse ou da propriedade de um determinado bem), lavagem de dinheiro e associação criminosa. As penas podem ultrapassar 25 anos de reclusão.

 

Últimas