Brasília Petrobras anuncia aumento de 8,8% do diesel nas refinarias

Petrobras anuncia aumento de 8,8% do diesel nas refinarias

Valor do combustível vendido às distribuidoras vai saltar de R$ 4,51 para R$ 4,91, segundo a estatal

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

O último ajuste de preços aplicado pela Petrobras aconteceu em 11 de março

O último ajuste de preços aplicado pela Petrobras aconteceu em 11 de março

Edu Garcia/R7 - 24.03.2022

Após 60 dias, a Petrobras anunciou nesta segunda-feira (9) que fará ajuste nos preços de diesel para as distribuidoras, que passará de R$ 4,51 para R$ 4,91 o litro. O reajuste vale já a partir de terça (10). Os preços do gás de cozinha e da gasolina não serão alterados.

"Com esse movimento, a Petrobras segue outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda acompanhando os preços de mercado", informou a estatal.

Leia também: Preço do litro da gasolina passa de R$ 7 em 20 capitais brasileiras

Considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da petroleira no preço pago pelo consumidor passará de R$ 4,06, em média, para R$ 4,42 por litro.

O último ajuste de preços aplicado pela Petrobras aconteceu em 11 de março e, de acordo com a estatal, "naquele momento, refletia apenas parte da elevação observada nos preços de mercado. Esta decisão observou tanto o desalinhamento nos preços quanto a elevada volatilidade no mercado. Desde aquela data, a Petrobras manteve os seus preços de diesel e gasolina inalterados e reduziu os preços de GLP, observando a dinâmica de mercado de cada produto", justificou.

Para a Petrobras, o reajuste foi necessário por causa da redução da oferta do combustível frente à demanda. "Os estoques globais estão reduzidos e abaixo das mínimas sazonais dos últimos cinco anos nas principais regiões supridoras.Esse desequilíbrio resultou na elevação dos preços de diesel no mundo inteiro, com a valorização deste combustível muito acima da valorização do petróleo."

Gasolina aumenta 45% em dois anos

Desde o início da crise provocada pela pandemia de coronavírus, o preço médio da gasolina nos postos de combustíveis já variou 45%. O valor médio cobrado por litro era de R$ 4,550 em fevereiro de 2020. Já no mesmo mês deste ano o preço chegou a R$ 6,600, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O preço médio do litro do combustível comum se mantém acima de R$ 7 em 20 capitais brasileiras. Em relação ao praticado na semana de 10 a 16 de abril, o valor médio do combustível subiu 1%.

Desde sábado (7), todos os postos de combustíveis do país estão obrigados a indicar os preços da gasolina, do diesel, do etanol e do GNV (gás natural veicular) com apenas duas casas decimais no valor correspondente aos centavos, e não mais com três dígitos, como podia ser feito até ontem.

Últimas