Brasília PGR pede ao STF que abra inquérito sobre suposta rachadinha de Janones

PGR pede ao STF que abra inquérito sobre suposta rachadinha de Janones

Parlamentares da oposição também iniciaram um movimento na Câmara pela cassação do mandato do deputado

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, e Deborah Hana Cardoso, da Record

PGR pede ao STF  inquérito sobre rachadinha

PGR pede ao STF inquérito sobre rachadinha

Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que determine a abertura de um inquérito para investigar as condutas "potencialmente ilícitas" do deputado federal André Janones (Avante-MG) e de outros agentes em uma suposta rachadinha no gabinete do parlamentar. 

As investigações começaram com a revelação de um áudio em que o parlamentar pede parte do salário de assessores para pagar despesas de campanha.

Em nota, a assessoria de Janones afirma que ninguém tem mais pressa do que ele para que os fatos sejam esclarecidos. "Foi a primeira notícia positiva até agora desde que isso começou. Estamos inclusive confeccionando as peças para abrir mão dos sigilos fiscais, bancários e telefônicos, do nascimento dele até o dia de peticionar, para que isso seja o mais célere possível."

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Segundo a PGR, é preciso esclarecer se houve "sistemáticos repasses ao agente político de parte dos recursos públicos destinados ao pagamento das remunerações desses servidores, mediante prévio ajuste, prática popularmente conhecida como 'rachadinha'".

Para a PGR, os fatos são graves. "Não se pode descartar, lado outro, a possibilidade de o Deputado Federal André Luis Gaspar Janones ter exigido, para si, diretamente, em razão do mandato parlamentar, vantagens econômicas indevidas dos assessores e ex-assessores, como condição para a sua manutenção nos cargos em comissão em seu gabinete."

"Os eventos demandam exame mais aprofundado e legitimam a deflagração da fase investigatória da persecução penal para a colheita de elementos de convicção que permitam delimitar as condutas potencialmente ilícitas e as exatas circunstâncias delituosas, revelar possíveis agentes que tenham atuado em coautoria e, eventualmente, descortinar a prática de outras infrações penais", afirmou. 

Parlamentares da oposição apresentaram na última terça-feira (28) uma notícia-crime contra Janones, protocolada na PGR e com pedido de encaminhamento ao Ministério Público Federal, para apurar a prática de improbidade administrativa e peculato — quando há apropriação indevida de recursos por parte de um agente público. 

Parlamentares da oposição também iniciaram um movimento na Câmara dos Deputados pela cassação do mandato de Janones. O documento foi protocolado na última quarta-feira (29) pelo PL.

Na solicitação, o presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, diz que "é inaceitável que um parlamentar ataque o Brasil de tal maneira e ainda utilize de verba pública, tão cara aos contribuintes, para amealhar patrimônio pessoal". Segundo ele, Janones quebrou o decoro parlamentar.

Últimas