Brasília Projetos de criação das regiões administrativas de Arapoanga e Água Quente já tramitam na CLDF

Projetos de criação das regiões administrativas de Arapoanga e Água Quente já tramitam na CLDF

Texto foi lido no plenário da CLDF nesta terça (22); governo pretende construir novas moradias nas regiões

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Pista de cooper construída pelo Governo do DF no Arapoanga

Pista de cooper construída pelo Governo do DF no Arapoanga

Toninho Tavares/Agência Brasília - Arquivo

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), enviou à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) o projetoa de lei de criação das regiões administrativas de Araponga, hoje Planaltina, e Água Quente, que atualmente fica no Recanto das Emas. Os textos foram lidos no plenário da casa nesta terça-feira (22).

De acordo com o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires, o governador pretende construir até 43 mil moradias para famílias que recebem até três salários mínimos nos próximos anos, parte delas nas novas regiões administrativas.

Pires falou com a imprensa após a reunião do comitê de transição de Ibaneis nesta terça-feira (22), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Segundo o secretário, o projeto de construção das moradias deverá aproximar a equipe de transição do Executivo local com a do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A expectativa é que as conversas entre membros dos dois grupos aconteçam nas próximas semanas.

Nesta terça-feira, aconteceu a última reunião da primeira etapa dos trabalhos do comitê de transição do governo local. Reeleito em primeiro turno, o governador tem, na próxima gestão, uma base aliada maior para acomodar no governo e uma Câmara Legislativa do DF com 50% de renovação para articular projetos de lei importantes para o Executivo local.

Plano de moradias

Na primeira fase dos trabalhos de transição, que começaram em 7 de novembro, os principais temas abordados, de acordo com o secretário de Governo, foram infraestrutura, saneamento e desenvolvimento urbano.

"Nesse ponto, é fundamental a participação do governo federal. Temos prioridade de resolver problema de moradia de zero a três salários mínimos", disse. Com os projetos, o governo pretende combater invasões. Nesta quarta (23), a expectativa é que o grupo de transição faça uma nova reunião com Ibaneis.

Últimas