Brasília Saiba quem é a mulher que morreu atropelada em rodoviária do DF

Saiba quem é a mulher que morreu atropelada em rodoviária do DF

Gisele Boaventura estava sentada no ponto de ônibus quando foi atingida e arremessada da plataforma superior da rodoviária 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Gisele Boaventura

Gisele Boaventura

Redes sociais/Reprodução

A vítima fatal do acidente de trânsito na manhã desta quarta-feira (6) na Rodoviária do Plano Piloto era Gisele Boaventura Silva, de 54 anos. Ao ser atingida pelo carro desgovernado, que trafegava pelo Eixinho L, no sentido Asa Norte, ela caiu da plataforma superior e despencou da altura de 9 metros, na via N1 no Eixo Monumental, a 2 km do Congresso Nacional. Com o impacto, ela teve a perna amputada e morreu na hora. 

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte de Gisele. "Vá em paz, amiga, cliente e irmã em Cristo", comentou uma amiga. "Que triste, meu Deus. Descanse em paz", comentou outra seguidora. Gisele era moradora de Taguatinga.

Outras seis pessoas ficaram feridas no acidente: quatro pedestres, entre eles, um bebê de 5 meses que estava no colo da mãe. A mulher foi prensada entre o automóvel e a parada. A mãe e a criança sofreram fraturas na perna.

Outros dois homens sofreram escoriações e sangravam no rosto. O motorista do carro e a esposa dele, que estava no banco do passageiro, também tiveram ferimentos leves. Todos foram transportados pelos bombeiros ao Hospital de Base. O acidente aconteceu por volta das 6h55.

Imagens de câmeras de monitoramento flagraram o momento em que o veículo se aproxima da parada. Testemunhas relataram que o carro já transitava em zigue-zague antes de colidir com o ponto de ônibus. 

O motorista teve uma crise convulsiva e a mulher tentou tomar o controle da direção, sem sucesso. O veículo cortou uma van que estava na pista e invadiu o ponto de ônibus, onde cerca de 20 pessoas esperavam os coletivos. Ao ouvirem o barulho do atrito do pneu com o asfalto, elas gritaram e houve correria.

Além das pessoas vitimadas, a parada ficou destruída. O trânsito foi desviado na altura da plataforma da Rodoviária e três faixas foram interditadas no Eixo Monumental, onde a vítima caiu, para preservar a cena para perícia, onde se formou o congestionamento.

Últimas