Brasília TJDFT condena dupla que matou mulher e tirou a pele do rosto dela

TJDFT condena dupla que matou mulher e tirou a pele do rosto dela

Eles queriam dificultar identificação da vítima; réus devem cumprir 21 e 25 anos de prisão em regime fechado por morte de diarista

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

A diarista Rúbia Alves Ferreira, morta de forma brutal no Parque Leão, no Recanto das Emas

A diarista Rúbia Alves Ferreira, morta de forma brutal no Parque Leão, no Recanto das Emas

Reprodução

A Justiça do Distrito Federal condenou os dois homens que mataram de forma brutal a diarista Rúbia Alves Ferreira, de 35 anos, no Parque Leão, no Recanto das Emas, em 2020. A dupla confessou ter retirado a pele do rosto da vítima com uma faca para dificultar a identificação do cadáver. Vicente Aldo Ferreira Silva e Rodrigo Pereira de Lima foram condenados, respectivamente, a 25 e 21 anos de prisão, em regime fechado. 

O julgamento no Tribunal do Júri do Recanto das Emas aconteceu nesta quarta-feira (9). Os jurados acolheram todas as qualificadoras apontadas pelo Ministério Público: motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Para o promotor de Justiça Rafael Ribeiro, “a condenação mostra que a sociedade não aceita a prática de fatos tão brutais como os que foram julgados, proferindo resposta condizente com a gravidade da situação”.

Entenda o crime

O assassinato ocorreu no dia  13 de agosto de 2020, por volta das 3h, no Parque Leão, no Recanto das Emas. Rúbia teria furtado o celular dos autores do crime e vendido para comprar drogas.

Com o intuito de vingança, Vicente e Rodrigo atraíram Rúbia para um terreno baldio com o pretexto de consumirem crack. Quando chegaram ao local, um deles a segurou pelas costas enquanto o segundo desferiu as facadas.

Em seguida, removeram a pele do rosto da vítima para dificultar a identificação do cadáver e fugiram do local levando a faca usada no crime e o casaco da vítima. Os objetos foram dispensados numa lixeira em Samambaia.

Últimas