Brasília TRE-DF tem até 16 de dezembro para julgar as contas dos candidatos locais

TRE-DF tem até 16 de dezembro para julgar as contas dos candidatos locais

Corte eleitoral divulgou parte dos dados sobre os gastos dos concorrentes na corrida eleitoral de 2022

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Presidente do TRE-DF, desembargador Roberval Belinati, em coletiva de imprensa

Presidente do TRE-DF, desembargador Roberval Belinati, em coletiva de imprensa

Hellen Leite/R7 - Arquivo

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) tem até 16 de dezembro para julgar as contas dos candidatos que disputaram as eleições de 2022 na capital. A corte divulgou parte da verba recebida pelos eleitos e um balanço do investimento total. O governador Ibaneis Rocha (MDB), reeleito em primeiro turno, por exemplo, recebeu R$ 7.055.576,95 em recursos.

Já a senadora eleita Damares Alves (Republicanos) recebeu pouco mais da metade, R$ 3.944.025. Segundo o presidente do órgão, desembargador Roberval Belinati, toda a documentação foi apresentada e, se for necessário, magistrados farão sessões extraordinárias nos próximos dois finais de semana para cumprir o cronograma.

Ao todo, de acordo com o TRE-DF, os 896 candidatos receberam aproximadamente R$ 190 milhões para disputar a corrida eleitoral. Desse valor, 77,9%, o equivalente a R$ 28.769.820,71 saíram dos cofres públicos. O restante, R$ 8.156.795,69, equivalente a cerca de 22%, é composto por recursos privados investidos nos concorrentes.

Outro detalhe divulgado pela corte eleitoral é que, dos R$ 28,7 milhões em verba pública investidos na eleição, R$ 11,9 milhões — cerca de 41,9% do total — foram destinados aos concorrentes aos oito cargos de deputado federal destinados ao DF.

Ainda de acordo com a nota divulgada pelo TRE-DF, entre os eleitos, o que menos recebeu recursos foi o candidato a distrital Thiago Manzoni (PL). Ele declarou à corte que teve, para disputar as eleições, um total de R$ 150.792,64.

Últimas