Cidades Caçada a Lázaro Barbosa completa 18 dias; fazendeiro continua preso

Caçada a Lázaro Barbosa completa 18 dias; fazendeiro continua preso

Um dia após prisão de dois suspeitos, Justiça mandou soltar um dos detido por facilitar fuga, o caseiro Alain de Santana, de 33 anos

Policiais atuam em força tarefa que busca por Lázaro Barbosa em Goiás

Policiais atuam em força tarefa que busca por Lázaro Barbosa em Goiás

Adriano Machado/ REUTERS 22.06.2021

A perseguição ao assassino em série Lázaro Barbosa, de 32 anos, por uma força tarefa da polícia em cidades do interior de Goiás entra neste sábado (26) no 18º dia.

Na sexta-feira (25), a Justiça mandou soltar um dos dois presos sob suspeita de facilitar a fuga do criminoso, o caseiro Alain de Santana, de 33 anos. A expectativa da defesa é que deixe a cadeia pública de Águas Lindas de Goiás neste sábado. O fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos, continua preso.

Em depoimento, Alain disse que sofreu ameaças de Lázaro durante o tempo em que acobertaram o serial killer em uma fazenda na região de Girassol, em Goiás. "Sei onde sua família mora", teria dito o fugitivo, segundo o depoimento do suspeito antes da transferência deles para a prisão.

Os dois passaram por uma audiência de custódia na tarde desta sexta e, segundo o advogado de Alain, Adenilson dos Santos, o Ministério Público pediu a prisão preventiva de Elmi.

O advogado disse ainda que dois fatores podem ter comprometido Alain e influenciado sua prisão. Ele cumpre pena em regime semi-aberto por roubo e receptação e sua mulher mora nos fundos da casa do pai de Lázaro. "Ele conhecia o pai do Lázaro, tem essa coincidênia que a esposa dele mora anos fundos da casa do pai do Lázaro, talvez essa coincidência tenha prejudicado ele", disse Santos à Record TV.

Também nesta sexta-feira, uma carta encontrada por uma moradora de uma chácara na região de Águas Lindas, e que pode ter sido escrita por Lázaro, foi entregue para perícia. A força tarefa manteve ao longo do dia as buscas na região de chácara onde os dois suspeitos foram presos. O secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda, acompanhou os trabalhos. 

Um dos equipamentos de alta tecnologia usados pela polícia na perseguição é um drone termal da Receita Federal, que detectou a presença de uma pessoa na mata fechada da localidade de Girassol, perto de Cocalzinho de Goiás (GO), na madrugada desta sexta.

Do alto, o equipamento, que mapeia em vermelho pontos de calor, encontrou animais, equipes da força-tarefa que estão espalhadas pelo cerrado e ainda uma pessoa no meio dos arbustos. Quando o drone se aproxima, o ponto de calor, que representa uma pessoa, desaparece. À noite, o equipamento localiza qualquer ponto de calor, mesmo a longas distâncias. Foi com essa câmera que o drone flagrou a movimentação na madrugada.

Últimas