Cidades Policiais rodoviários federais que agrediram com socos e chutes homem em Palmas são afastados

Policiais rodoviários federais que agrediram com socos e chutes homem em Palmas são afastados

Momentos antes da abordagem truculenta, o motorista dirigia um carro em alta velocidade e embriagado na Rodovia Belém-Brasília 

Homem é agredido por policiais rodoviários federais em posto de gasolina

Homem é agredido por policiais rodoviários federais em posto de gasolina

Reprodução

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) decidiu, neste sábado (7), afastar os agentes que agrediram com socos e chutes um homem negro, de 36 anos, durante abordagem em um posto de combustível em Palmas, no Tocantins. 

O episódio de violência ocorreu no km 439 da Rodovia Belém-Brasília, na noite desta sexta-feira (6), e foi registrado por uma testemunha que passava pelo local. 

De acordo com a PRF, o homem estava dirigindo um carro Volkswagen Gol em alta velocidade, por isso a equipe tentou abordá-lo. Ele não obedeceu ao sinal de parada dos policiais, e, durante a fuga, trafegou na contramão da rodovia por diversos quilômetros com os faróis desligados.

A perseguição terminou apenas no posto de gasolina. O motorista, segundo a versão da PRF, resistiu a ação dos agentes e ainda afirmou que estaria armado.

Um vídeo que circula nas redes sociais flagrou pelo menos três policiais agredindo com chutes e socos na região da cabeça e do tórax do motorista. Durante a ação truculenta, ele estava deitado no chão e com os braços virados para trás, sem possibilidade de defesa.

Posteriormente, após ser submetido ao teste do bafômetro, foi constatado que o condutor estava com o teor de 0,5 mg/L de álcool no sangue. De acordo com a Lei Seca, é considerada a embriaguez no volante a partir de 0,46 mg/L. 

O homem ainda voo encaminhado à 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil de Palmas, onde um boletim de ocorrência foi registrado.

"Após análise do atendimento da ocorrência, foram verificadas evidências de que a abordagem policial teria sido realizada de forma inadequada, divergindo da doutrina da PRF. Os policiais foram afastados da atividade operacional e o caso está sendo apurado de forma rigorosa pela Corregedoria Regional/Nacional e por especialistas dos Direitos Humanos da Polícia Rodoviária Federal", informou a corporação. 

Últimas