Cidades 'Sou injustiçado', diz fazendeiro preso por acobertar Lázaro Barbosa

'Sou injustiçado', diz fazendeiro preso por acobertar Lázaro Barbosa

Réu acusado de proteger o criminoso, Elmi Caetano fala com exclusividade à Record TV, e nega ter colaborado com a fuga

  • Cidades | Do R7

Elmi Caetano virou réu acusado de acobertar Lázaro Barbosa

Elmi Caetano virou réu acusado de acobertar Lázaro Barbosa

Reprodução/Record TV

O fazendeiro que chegou a ser preso e virou réu sob acusação de acobertar o fugitivo Lázaro Barbosa, perseguido por 20 dias pelo interior de Goiás, quebrou o silêncio em entrevista à Record TV nesta quarta-feira (11). 

"Sou injustiçado. Estou sendo injustiçado. Eu e minha familia estamos sendo massacrados", afirmou Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos. "Sou um coitado, aposentado, não consigo nem pagar um caseiro", completou.

Elmi negou que conhecesse Lázaro e que tivesse dado abrigo a ele, conforme relatou seu caseiro Alain de Santana, de 33 anos, em depoimento. "Nunca vi esse cara, nunca, nunca. Não conhecia. Via através da foto que vocês colocaram na televisão, só. Nunca conheci."

Elmi e Alain foram presos ainda quando Lázaro era procurado pela polícia. A operação mobilizou cerca de 200 policiais. Três dias após as prisões, o fugitivo foi cercado e morreu em confronto com a polícia

De acordo com Alain, Lázaro passou cinco dias na propriedade de Elmi com a autorização do fazendeiro. Alain notou que havia comida a mais e ouviu de Elmi que o fugitivo chegaria para almoçar. Na versão do caseiro, Lázaro usava quartos diferentes e deixava o local sempre que percebia movimentações diferentes. Alain também disse que foi ameaçado por Lázaro, que afirmou saber onde ele morava.

Sem ter completado um mês de trabalho no local, Alain disse que não avisou a polícia por medo do criminoso e do patrão. Segundo ele, o o próprio Elmi ordenou que não deixasse policias entrarem na fazenda.

"Eles acharam que eu sou bode expiatório e inventaram isso", diz Elmi. "Eles devem ter investigado que eu vinha cedo, deixava o Alain aqui e ia embora cuidar da minha saúde ou comprar alguma coisa."

Elmi nega que soubesse qualquer coisa sobre a movimentação de Lázaro na propriedade e diz que vem enfrentando dificuldades depois da prisão. "Eu nunca sabia disso, Sofri, tô sofrendo, não tô dormindo, não tô comendo direito, não tenho condição de nada, de viver. Todo mundo que eu vejo, eu fico com medo", desabafa. 

A polícia também afirmou que não houve colaboração de Elmi com a operação e que estavam trancados os acessos à fazenda. Elmi foi preso após a polícia tentar entrar na fazenda encontrar os cadeados fechados. "Nunca teve cadeado aqui", disse o fazendeiro em entrevista exclusiva ao Cidade Alerta, da Record TV. Segundo policiais, reagiu com rispidez à abordagem

Elmi negou também que tenha dado qualquer ordem a Alain para acobertar o fugitivo. "Se Alain fosse caseiro do senhor, a primeira vez que ele visse [Lázaro], ia dizer pro senhor. Ele diz que viu cinco vezes, nunca vi. Nunca falou pra mim", afirmou o fazendeiro. 

Um dia após a prisão, a Justiça mandou soltar Alain. Elmi continuou na cadeia até a revogação da prisão, no mês de julho, quando a Justiça considerou que ele não representava ameaça. Dias antes, ele havia virado réu. A primeira audiência está marcada para o dia 8 de novembro.  

Últimas