Economia Após 3 resultados negativos, Brasil volta a criar vagas formais em 2018

Após 3 resultados negativos, Brasil volta a criar vagas formais em 2018

Dados do Caged foram divulgados na manhã desta quarta-feira (23) pelo Ministério da Economia. País criou 529.554 vagas com carteira assinada

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Dados foram divulgados pelo Ministério da Economia

Dados foram divulgados pelo Ministério da Economia

Evandro Leal/Agência Freelancer/Folhapress - 16.07.2018

O Brasil teve saldo positivo de 529.554 vagas com carteira assinada em 2018 depois de três anos de resultados negativos, segundo os resultados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quarta-feira (23) pelo Ministério da Economia.

Isso significa que o país contratou mais do que demitiu ao longo do ano. Houve a contratação de 15.384.283 pessoas e 14.854.729 demissões. 

Trata-se do primeiro saldo positivo desde 2014, quando o Brasil gerou 420,6 mil empregos formais. Em 2015, o saldo foi de -1,542 milhão. Em 2016, houve saldo negativo de 1.321 milhão. Em 2017, houve melhora no saldo, mas ainda ficou negativo, em -20.832. 

O resultado de 2018 foi o melhor desde 2013. 

Golpe de WhatsApp promete emprego para roubar dados

O setor de serviços liderou a criação de vagas em 2018, com saldo de 398,6 mil novos postos. 

Das 27 unidades federativas, 23 registraram crescimento no número de vagas. São Paulo teve o melhor resultado, gerando 146,5 mil novas vagas. Em seguida aparecem Minas Gerais, com 81,9 mil, Santa Catarina, com 41,7 mil, e Paraná, com 40,2 mil. 

Apenas Alagoas, Roraima, Acre e Mato Grosso do Sul tiveram mais fechamentos de vagas do que criações. 

Saldo em dezembro

O saldo de dezembro ficou negativo em 334,4 mil postos de trabalho. Apesar de ser, historicamente, um período de retração, o último mês de 2018 pode ser considerado o segundo melhor para o mercado formal desde dezembro de 2007, quando foram fechadas 319,4 mil vagas.

A variação foi negativa em todas as unidades da federação no mês. Os menores saldos de emprego ocorreram em São Paulo (-110,2 mil postos), Minas Gerais (-38,7 mil postos), Paraná (-26,8 milpostos), Santa Catarina (-22,6 mil postos), e Rio Grande do Sul (-22,2 mil postos).

O resultado foi influenciado pelo comércio, que abriu 19,6 mil vagas. O salário médio de admissão em dezembro de 2018 foi de R$1.531,28, enquanto o de demissão ficou em R$1.729,51.

Últimas