Economia Banco Central vende US$ 1,5 bilhão para conter alta do dólar

Banco Central vende US$ 1,5 bilhão para conter alta do dólar

Moeda norte-americana caminha em direção de bater o maior valor desde a criação do Plano Real

Dólar

Dólar era negociado a R$ 4,21 no começo da tarde

Dólar era negociado a R$ 4,21 no começo da tarde

Dado Ruvic/Reuters

O Banco Central afirmou nesta quinta-feira (30), ofertou 30.000 contratos de swap cambial, equivalentes à venda futura de dólares, ao preço de US$ 1,5 bilhão. A medida é utilizada para conter a disparada da moeda norte-americana ante o real, já que, quando a oferta de dinheiro é maior, o custo dele cai.

Às 12h44, o dólar comercial atingiu o patamar de R$ 4,21, caminhado para fechar o dia no maior valor desde a criação do Plano Real, acima dos R$ 4,16055, registrados em janeiro de 2016.

Do total ofertado, a instituição vendeu 13.850 contratos (US$ 692,5 milhões). Este é o primeiro leilão de swap cambial que representa injeção de recursos novos no sistema desde 22 de junho.

Alta brusca do dólar deixa mais caro prato típico brasileiro

De acordo com a autoridade monetária, as intervenções visam "prover liquidez e garantir o bom funcionamento do mercado cambial e, portanto, do regime de câmbio flutuante".

"O regime de câmbio flutuante é a primeira linha de defesa. Os instrumentos cambiais utilizados pelo BC permitem que o regime de câmbio flutuante possa amortecer os choques da melhor forma", disse o BC na nota. "A intensidade e a frequência das intervenções dependerão da dinâmica e das disfuncionalidades observadas no mercado."

A instituição reiterou ainda que "sua atuação no mercado cambial é separada de sua política monetária, não havendo, portanto, relação mecânica entre a política monetária e os choques recentes".

    Access log