Economia Comissão do Senado aprova Roberto Campos Neto à presidência do BC

Comissão do Senado aprova Roberto Campos Neto à presidência do BC

Indicação do economista para o comando da autoridade monetária nacional deve ser analisada pelo plenário do Senado ainda nesta terça-feira 

Roberto Campos Neto

Indicação de Campos Neto será analisada pelo plenário

Indicação de Campos Neto será analisada pelo plenário

Pedro França/Agência Senado - 26.2.2019

A CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (26), com 26 votos favoráveis e nenhum contrário, a indicação do economista Roberto de Oliveira Campos Neto para a Presidência do BC (Banco Central).

Durante a sabatina na Comissão, Campos Neto garantiu que vai atuar pela estabilidade do real e controle da inflação. Ele ainda destacou a necessidade da aprovação de reformas estruturais para recuperar a economia nacional.

"O Brasil precisa avançar na estratégia de ajustes e reformas. Em particular, mas não apenas, na reforma da Previdência", afirmou aos senadores.

Campos Neto: Mercado bancário é concentrado, mas há competição

Além de Campos Neto, foram aprovados os nomes de Bruno Serra Fernandes e João Manoel Pinho de Mello para compor, respectivamente, as diretorias de Política Monetária e de Organização do Sistema Financeiro do BC.

Agora, a indicação de Campos Neto e dos dois diretores serão analisadas pelo plenário do Senado. A expectativa é de que isso ocorra ainda nesta terça-feira.

Se for aprovado pelo Senado, Campos Neto assumirá o lugar de Ilan Goldfajn à frente da autoridade monetária nacional. Cotado para permanecer no cargo, Goldfajn recuou e disse que a decisão foi tomada por motivos pessoais.

Para a presidência da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a indicação de Flávia Martins Sant'anna Perlingeiro também foi aprovada pela CAE.

Perfil

Neto do economista Roberto Campos, ministro do Planejamento no governo do general Castelo Branco e um dos principais expoentes brasileiros do pensamento liberal na economia, o economista indicado para a presidência do BC figura no quadro de executivos do Banco Santander há 16 anos.

Atualmente, Roberto de Oliveira Campos Neto é responsável pela Tesouraria da instituição. Formado em economia, ele tem especialização em Finanças pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e é reconhecido por alguns no mercado por seu perfil técnico.

Campos Neto iniciou a carreira no banco espanhol como chefe da área de renda fixa internacional, cargo que ocupou de 2000 a 2003. No ano seguinte, migrou para a gestora Claritas, onde ocupou a posição de gerente de carteiras.

Em 2005, voltou ao Santander como operador e em 2006 foi chefe do setor de trading. Quatro anos mais tarde, passou a ser responsável pela área proprietária de tesouraria e formador de mercado regional e internacional.