Itaú prevê PIB negativo de 0,7% em 2020 e dólar cotado a R$ 4,60

Projeção divulgada nesta sexta reduz estimativa de crescimento de 1,8% feita anteriormente. Banco acredita em avanço de 5,5% em 2021

Agência do Itaú Unibanco, que prevê queda no PIB

Agência do Itaú Unibanco, que prevê queda no PIB

Itaci Batista/Estadão Conteúdo - 23.4.2014

O Itaú Unibanco mudou sua projeção do desempenho da economia brasileira em 2020 e passou a prever um (PIB) Produto Interno Bruto negativo, de -0,7. Anteriormente o banco projetava crescimento de 1,8%, mas alterou sua avaliação em razão do avanço do coronavírus e do impacto na atividade econômica.

Leia também: As medidas do governo para manter o emprego em meio à pandemia

O documento sobre o cenário macroeconômico foi divulgado nesta sexta-feira (20) pelo banco.

Segundo a nova projeção, a queda na atividade econômica deve se concentrar no primeiro semestre deste ano, o que abre espaço para um crescimento maior em 2021, no atual cenário. "Como esperamos um impacto temporário, revisamos a nossa projeção de 2021 para 5,5% (ante 3%).

O Itaú Unibanco estima que o dólar termine 2020 com uma cotação em relação ao real de R$ 4,60, abaixo dos R$ 5,01 - valor da tarde desta sexta.