Economia Leilão é ferramenta para entender funcionamento de mercados

Leilão é ferramenta para entender funcionamento de mercados

Nobel de Economia, divulgado nesta segunda (12), foi para dupla norte-americana que realizou pesquisas sobre a teoria dos leilões

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Leilões são essenciais para economia

Leilões são essenciais para economia

Pixabay

A dupla de norte-americanos Paul Milgrom e Robert Wilson levou o prêmio Nobel de Economia, anunciado na manhã desta segunda-feira (12), por pesquisas sobre a teoria dos leilões e a criação de novos formatos para a prática. Apesar de parecer distante da realidade, os leilões são muito mais presentes na rotina do que se parece e fundamentais para o entendimento de mercados. 

O professor de Economia da Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado) Matheus Albergaria afirma que, por meio de leilões, determinados segmentos são capazes de entender melhor as características do mercado, trazendo grandes benefícios para a economia. 

“É uma maneira de você descobrir qual a disposição das pessoas de pagar por certos bens com características especiais”, afirma Albergaria. Essa caracterísitica é ainda mais importante para os mercados menos tradicionais. 

Milgrom e Wilson foram os vencedores do prêmio Nobel de Economia deste ano

Milgrom e Wilson foram os vencedores do prêmio Nobel de Economia deste ano

Reprodução/ Nobel Prize - 12.10.2020

Nos Estados Unidos, por exemplo, o eBay é um plataforma famosa construída com base na teoria de leilões. Alguns tipos de leilões famosos em todo o mundo são aqueles destinados a artigos luxuosos, como vinhos ou obras de arte, e também para a concessão de obras públicas e licitações.

Albergaria ressalta que o Nobel de Economia deste ano mostra “a questão que agora você tem áreas menos tradicionais sendo premiadas”.

O economista da Messem Investimentos, Gustavo Bertotti, afirma que a premiação traz de volta a teoria dos jogos para o radar do Nobel, depois de algumas premiações focadas em cenários macroeconômicos. Para Bertotti, o tema é de grande interesse internacional.

“Acho um estudo legal e que tem muito mercado”, afirma Bertotti. O economista diz que os estudos relacionados a teoria de jogos e a estratégias têm crescido bastante nos últimos anos. 

Para Albergaria, Wilson e Milgrom são alguns dos poucos autores que propõe um diálogo mais aberto entre a economia e a área administrativa de empresas.

Últimas