Educação Alunos da rede pública estadual de SP têm direito a óculos de graça

Alunos da rede pública estadual de SP têm direito a óculos de graça

Programa Visão do Futuro, do governo do Estado, promete acompanhamento oftalmológico para os estudantes do ensino fundamental

Estudantes da rede estadual terão acompanhamento médico e óculos de graça

Visão do Futuro: óculos serão doados para estudantes

Visão do Futuro: óculos serão doados para estudantes

pixabay

Cerca de 16,7 mil estudantes, matriculados no primeiro ano do Ensino Fundamental nas escolas da rede pública estadual de São Paulo, serão beneficiados pelo programa Visão do Futuro, realizado em parceria com a Secretaria Estadual da Educação, Secretaria Estadual da Saúde e Fundo Social de São Paulo.

Para lançar a edição deste ano, a subsecretária Valesca Toledo, da Educação, e Naide de Oliveira, coordenadora do programa, estiveram nesta quinta-feira (28) na Escola Estadual Artur Segurado, na cidade de Campinas.

Mutirões ocorrem simultaneamente na capital e pela primeira vez no interior (regiões de Assis, Marília, Bauru, Sorocaba, Campinas e Ribeirão Preto), onde professores, previamente capacitados pelas secretarias, realizaram testes de acuidade visual (TAV) em sala de aula, autorizados pelos pais ou responsáveis.

Os estudantes que apresentarem alguma anormalidade no TAV serão encaminhados para hospitais de referência, em datas programadas, para consultas oftalmológicas, exames necessários e, se constatada a necessidade, escolherão as armações para a confecção dos óculos que serão encaminhados às respectivas escolas, sem custo.

Casos mais graves serão encaminhados para acompanhamento ambulatorial em unidades de referência do SUS (Sistema Único de Saúde) nas regiões, em hospitais universitários, como os HCs de Ribeirão Preto, Marília, Unicamp, Hospital de Base de Bauru, Conjunto Hospitalar de Sorocaba e Hospital Regional de Assis.

Histórico do programa

O Programa Visão do Futuro foi desenvolvido há 11 anos na capital, com participação de hospitais universitários como o HCFMUSP. Nesse período, verificou-se que de 20% a 30% das crianças nessa faixa-etária apresentam alguma alteração visual. Desde 2009, o programa ultrapassou a marca de 1 milhão de estudantes avaliados, 66 mil pares de óculos entregues e mais de 143 mil estudantes encaminhados para consulta.