Educação Estudantes transformam óleo de cozinha usado em biodiesel

Estudantes transformam óleo de cozinha usado em biodiesel

Projeto é fruto do Trabalho de Conclusão de Curso de alunos do curso técnico de Química da Etec Irmã Agostina e conquistou prêmio

  • Educação | Sofia Pilagallo, do R7*

Iniciativa de alunos levou prêmio do Conselho Regional de Química

Iniciativa de alunos levou prêmio do Conselho Regional de Química

Arquivo pessoal

Um biodiesel produzido a partir de óleo de cozinha reaproveitado venceu o Prêmio CRQ-IV, na categoria Química de Nível Médio. O projeto é fruto do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) de estudantes do curso técnico em Química da Etec (Escola Técnica Estadual) Irmã Agostina.

O resultado foi anunciado no último dia 25 pelo Conselho Regional de Química da Quarta Região. Com o objetivo de estimular a pesquisa científica entre alunos de cursos técnicos e superiores de Química, a entidade promove a disputa desde 1998.

Leia mais: Etecs e Fatecs buscam doações para continuar ações voluntárias

A equipe vencedora é composta por Amanda Reimberg, Fernando dos Santos, Iracema Silva, Jade Gusmão, Manoela Souza e Maria Aparecida Ramos com orientação do professor Fábio Rizzo.

Segundo Amanda Reimberg, 18 anos, uma das integrantes do grupo, a ideia surgiu a partir de um projeto de síntese de biodiesel realizado na própria Etec, no final de 2018. "A partir disso, nós pesquisamos e descobrimos que dava para reutilizar óleo de cozinha – e já que, normalmente, se faz um uso inadequado desse material, pensamos: por que não?"

Leia mais: Estudantes brasileiros concorrem ao Prêmio Jovem da Água na Suécia

Os estudantes também utilizaram um catalisador – substância que aumenta a velocidade de reações químicas – reutilizável e acessível, produzido a partir de vermiculita, um tipo de argila.

Para o orientador do trabalho, Fábio Rizzo, a iniciativa se destacou por explorar duas das doze vertentes da chamada Química Verde. "São princípios a que os cientistas dessa área devem atentar para diminuir os impactos ambientais associados à produção de químicos. Entre eles, estão a prevenção de resíduos e a utilização de catalisadores."

Leia mais: Alunos das Etecs levam medalhas em prova internacional

Os alunos tiveram um ano para concluir o projeto. "Os meninos têm seis meses para verificar o que já se sabe sobre o tema e procurar alguma lacuna que poderia ser preenchida”, afirma Rizzo. "Depois, mais um semestre letivo para a realização do projeto. Uma vez por semana, eles iam ao laboratório para realizar ensaios de produção, purificação e caracterização do biodiesel.”

Amanda ressalta que, sem a participação de cada um do grupo, nada disso teria sido possível. "A gente fala que nosso maior prêmio foi o aprendizado adquirido com cada um. Aprendemos a nos doar de verdade." E completa: "São pessoas que vou levar para o resto da vida."

*Estagiária do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas