Educação Existe vida pós-vestibular? Estudantes falam sobre suas expectativas após exames

Existe vida pós-vestibular? Estudantes falam sobre suas expectativas após exames

Lista dos aprovados na Unicamp e notas do Enem já estão disponíveis; Fuvest divulga selecionados para a USP nesta sexta (11)

  • Educação | Alex Gonçalves, do R7*

Participantes dos vestibulares Rogério,19 anos, Lucas, 20 anos, e Nathália, 17 anos

Participantes dos vestibulares Rogério,19 anos, Lucas, 20 anos, e Nathália, 17 anos

Divulgação/Arquivo pessoal

Existe vida pós-vestibular? Depois da maratona de provas, os estudantes Isabelly, Lucas, Nathália, Bárbara e Rogério, que moram no estado de São Paulo, falam sobre suas expectativas e a ansiedade pelos resultados do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). 

lista dos aprovados na Unicamp e as notas do Enem já estão disponíveis para consulta. A Fuvest deve divulgar a lista com o nome dos aprovados na USP (Universidade de São Paulo) às 10h desta sexta-feira (11).

O sonho de cursar design gráfico pode estar próximo de se tornar realidade para a estudante Isabelly Morato dos Santos, 18 anos, que fez as provas do Enem e da Fuvest. "Estou na expectativa por ver meu nome nas listas. Com a nota do Enem quero participar do Sisu, porque é uma oportunidade de acesso às universidades públicas federais."

Lucas Manfredini Abdo, 20 anos, é aluno do cursinho Etapa. O jovem prestou os três vestibulares e disputa uma vaga no curso de medicina. Ele já havia participado como treineiro nas edições de 2016 e de 2017, mas foi a partir de 2018 que as participações foram pra valer.

"Acredito que no geral tive um bom desempenho, mas quando o assunto é uma vaga em medicina fica muito difícil saber se foi suficiente. As provas de linguagens e ciências humanas do Enem estavam bem complicadas por causa dos longos textos", diz.

Isabelly Morato, 18 anos

Isabelly Morato, 18 anos

Divulgação/Arquivo pessoal

Na Fuvest, ele conta que não está muito confiante devido à complexidade das questões de leitura obrigatória.  No vestibular da Unicamp, o participante lembra que a primeira fase foi a mais difícil. "A prova da Unicamp depende mais da capacidade argumentativa do candidato do que de respostas certas ou erradas; então sempre acaba sendo difícil prever o desempenho", comenta.

Já a paulista Nathália Degang Saporetti, 17 anos, terminou recentemente o 3º ano do ensino médio na Escola Luminova. A jovem prestou apenas o Enem e quer ingressar no curso superior de relações internacionais. "A prova do Enem foi diferente nesta última edição. Foi mais textual e exigia mais interpretação dos participantes", conta. "Lembro que fiquei muito confusa com o tema da redação: 'Invisibilidade e registro civil'. Existiam muitas formas de falar sobre o assunto, mas tratar de forma clara e direta no momento do desenvolvimento do texto foi um grande desafio", ressaltou.

Bárbara Geovanna, 16 anos

Bárbara Geovanna, 16 anos

Divulgação Oficina do Estudante

Bárbara Geovanna Farias Damião, 16 anos, e Rogério Lauri Sena, 19 anos, são alunos do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP). A estudante quer ingressar no curso de medicina da Unicamp, já Rogério quer tentar biomedicina na USP.

Rogério está confiante em seu desempenho na última edição. "Acredito que os resultados sejam bastante positivos e eu tenha melhorado em comparação ao ano de 2020, a última prova de que participei", relata.

Já a estudante acredita que teve um bom aproveitamento na prova. "Eu consegui resolver uma boa quantidade de questões no tempo que foi disponibilizado, considerando o nível de dificuldade do vestibular. As matérias que exigiram mais foram química e matemática", recorda. "Estou bem ansiosa pela divulgação do resultado, mas espero que seja condizente com o meu aproveitamento na prova e com as dificuldades enfrentadas antes e durante a realização", esclarece ao se referir ao cenário pandêmico.

"Com a pandemia e sem aulas presenciais, senti falta do contato direto com os professores para tirar eventuais dúvidas, além da dificuldade psicológica de me preparar para uma prova em meio ao cenário de caos global", finaliza.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas