Ministro da Educação edita currículo e retira menção a pós-doutorado

Carlos Alberto Decotelli fez alteração após universidade alemã informar que ele não tem certificado. Ministro já havia editado citação a doutorado

O ministro Carlos Alberto Decotelli da Silva

O ministro Carlos Alberto Decotelli da Silva

Marcello Casal Jr/Agência Brasil - 03.07.2019

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli da Silva, editou novamente seu currículo nesta segunda-feira (29) e retirou a citação a um curso de pós-doutorado na Universidade de Wuppertal, na Alemanha. A alteração se dá após a entidade informar que ele realizou pesquisa de três meses na universidade, mas não adquiriu nenhum título. 

Na apresentação de seu currículo na plataforma "Currículo Lattes", do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Decotelli agora informa que "construiu um projeto de pesquisa intitulado 'Sustentabilidade e Produtividade na automação de máquinas agrícolas', que foi submetido à Bergische Universitat Wuppertal, na Alemanha, tendo por base pesquisa específica que teve o apoio da empresa Krone".

Abaixo da apresentação, o currículo é detalhado item por item e não cita o pós-doutorado. A lista começa do doutorado em admistração, que já foi também alvo de polêmica após o reitor da Universidade de Rosário, na Argentina, afirmar que Decotelli não concluiu o curso e foi reprovado em sua tese.

O fato também motivou edição de currículo de Decotelli na plataforma Lattes, que passou a informar que os créditos foram concluídos e que o doutorado foi obtido em 2009, explicitando que não houve defesa de tese.

Funcionários citam risco à imagem do Banco Mundial com Weintraub

Carlos Alberto Decotelli da Silva foi anunciado novo ministro da Educação pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (25). Ele substitui Abraham Weintraub no cargo. 

Ao anunciar Decotelli, Bolsonaro mencionou a formação do professor: "Decotelli é bacheral em Ciências Econômicas pela Uerj, mestre pela FGV, doutor pela Universidade de Rosário, Argentina, e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha", escreveu nas redes sociais.

Mestrado

Além das questões envolvendo o doutorado e o pós-doutorado, o mestrado de Decotelli também foi colocado em xeque. Isso porque a Fundação Getúlio Vargas, onde o curso foi feito, informou que vai apurar a suspeita de que o novo ministro tenha cometido plágio em trabalho de dissertação para a conclusão do curso de mestrado em administração na instituição.