Educação Presidente do Inep afirma "que definirá data do Enem neste mês"

Presidente do Inep afirma "que definirá data do Enem neste mês"

Danilo Dupas Ribeiro disse em reunião no CNE que servidores estão engajados para a aplicação do exame ainda neste ano

  • Educação | Do R7

Presidente Danilo Dupas Ribeiro informa que não há data definida para o Enem

Presidente Danilo Dupas Ribeiro informa que não há data definida para o Enem

Divulgação

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Danilo Dupas Ribeiro, informou em uma reunião com o CNE (Conselho Nacional de Educação) que "definirá data do Enem neste mês".

Na última terça-feira (11), o Inep, responsável pela aplicação do Enem, publicou uma portaria com as metas do instituto para 2021 no Diário Oficial da União, sem, no entanto, explicar como será a aplicação do Enem.

Questionado sobre a aplicação do exame por membros do CNE, Ribeiro deu o exemplo do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), que na dúvida se seria aplicado ou não "ele foi definido recentemente", justificou. "Tivemos a questão orçamentária e o Enem está nesse processo de planejamento, não tinha como eu assinar algo sem ter esses alinhamentos prévios e neste mês vamos definir a data do Enem."

E destacou que "todos os servidores do Inep estão engajados para que o Enem ocorra neste ano, mas temos variáveis sensíveis que estamos alinhando junto ao MEC (Ministério da Educação)."

Na portaria, o Inep descreve como meta o "planejamento e preparação técnica do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)", mas não traz informações sobre a aplicação. De acordo com os dados do MEC, a aplicação do Enem envolve 400 mil pessoas em todo o país e em 2020 o exame foi aplicado em 14 mil pontos diferentes.

Após a aprovação da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2021, o MEC (Ministério da Educação) sofreu um corte de recursos e congelamento de R$ 2,7 bilhões, que atinge as verbas discricionárias da pasta. O impacto foi sentido em todas as instâncias da pasta; as universidade federais perderam R$ 1 bilhão do orçamento e correm o risco de paralisarem as atividades no próximo semestre.

Últimas