Educação Professor dá dicas para fazer as melhores escolhas no Sisu 2020

Professor dá dicas para fazer as melhores escolhas no Sisu 2020

Diretor do cursinho da Poli dá dicas para que os candidatos possam ampliar as possibilidades de ingresso em universidades federais

Professor explica como fazer as melhores escolhas no Sisu 2020

Prazo de inscrição foi estendido até domingo (26)

Prazo de inscrição foi estendido até domingo (26)

Aloisio Mauricio/Foto Arena/Estadão Conteúdo

As inscrições para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) estão abertas desde a madrugada desta terça-feira (21) e, de acordo com o ministro da educação, Abraham Weintraub, a plataforma contabilizava quase 500 mil candidaturas já nas primeiras horas da manhã de hoje. Ao todo, são oferecidas 237 mil vagas em 128 instituições de ensino superior público.

O professor Giba Alvarez, diretor presidente da fundação Polisaber desde 2009, dá algumas dicas para que os candidatos façam as melhores escolhas e, assim, possam aumentar as chances de ingressar em uma universidade federal utilizando as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). 

Planejamento

Planejamento é a palavra-chave para quem busca uma vaga pelo Sisu. Alvarez explica que, ao longo do processo, estar ciente em relação aos próprios interesses ajuda o candidato na hora de realizar as melhores escolhas. Por isso, ele recomenda que o aluno faça uma pesquisa antes.  

“Mesmo antes do período de inscrições, entre no site do Sisu, que já tem a relação das universidades que aderiram ao processo e já escolha os dois cursos e/ou as universidades que vai prestar”, aconselha.

Amplie as possibilidades

O processo unificado é nacional e, por isso, considerar a possiblidade de procurar opções de cursos longe do domicílio pode ser uma forma de ampliar as chances. O professor aconselha que os candidatos conversem com os familiares sobre essa opção. 

Sisu: como funciona o sistema de seleção unificado para participantes do Enem

Alvarez lembra que, por lei, as instituições federais são obrigadas a oferecer auxílio a esses alunos. “[As universidades] oferecem as chamadas ‘bolsas permanência’, auxílio financeiro, moradia e alimentação, justamente para que o aluno possa escolher cursos longe do lugar onde você mora”, diz.

Sistema de Cotas

No Brasil, desde 2012, metade das vagas reservadas às universidades federais são destinadas a alunos de escolas públicas. Para esses possíveis candidatos, o professor explica que o Sisu pode não ser a melhor opção de ingresso. "Se você tem direito, não arrisque. Se inscreva pelo sistema de cotas", orienta.

Não demore para se inscrever

O período de inscrição é relativamente curto. No entanto, ao longo do processo é possível alterar as opções de curso e/ou instituições de ensino. Por isso, quanto antes o candidato entrar na disputa por uma vaga, maiores são as chances de êxito. "Quando o portal estiver aberto, já faça a sua inscrição", recomenda Giba Alvarez. 

Fique atento a nota de corte 

Monitorar a nota de corte diariamente garante ao aluno melhores ferramentas para, se necessário, alterar as opções de curso e/ou universidades escolhidas inicialmente. Isso acontece porque a nota é resultado do desempenho daqueles que se inscrevem no Sisu. 

"Muito cuidado. Pode ser que no primeiro dia a sua nota do Enem permita que você entre naquele curso que você escolheu. Mas, a partir do próximo dia, conforme as inscrições vão acontecendo, pode ser que a sua nota não seja suficiente", explica. 

Inscrições

Os estudantes interessados em cursar uma universidade federal podem se inscrever a partir desta terça-feira (21) no Sisu (Sistema de Seleção Unificada). O prazo acabaria na sexta-feira (24), mas, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi estendido até domingo (26) por conta de problemas na correção do Enem que teriam afetado até 6 mil provas.

A inscrição é feita pela página do programa, que na noite de segunda-feira (20) ainda não trazia o calendário atualizado.