PT-RJ promete apoio a Marcelo Crivella

Segundo com diretório estadual, Lindberg vai fazer campanha com Crivella

Crivella negocia apoio do PT e de Anthony Garotinho
Crivella negocia apoio do PT e de Anthony Garotinho Murilo Rezende/Futura Press/Estadão Conteúdo/05.10.2014

Derrotado na eleição para o governo do Estado, o PT-RJ prometeu nesta segunda-feira (6) apoio ao senador Marcelo Crivella (PRB), que disputará o segundo turno com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), mas avisou que os petistas não estarão unidos nesta aliança.

Depois de se reunir com Crivella, o presidente do diretório estadual, Washington Quaquá, disse que tem maioria para aprovar resolução que formalizará a entrada do PT na campanha de Crivella. Os petistas se reúnem na quarta-feira (8).

— Já vínhamos conversando com o PRB sobre apoio mútuo no segundo turno. O PT do Rio apoia Crivella, vamos para a rua e vamos nos incorporar à coordenação de campanha. Temos o problema de que uma minoria apoia o governador Pezão, já desde o primeiro turno, e estamos discutindo com a direção nacional como isso será tratado. Mas haverá tolerância com esse pessoal.

Segundo o dirigente petista, o candidato derrotado Lindberg Farias deve anunciar apoio ao candidato do PRB em breve.

— Lindberg vai fazer campanha com Crivella.

Com campanha centrada em ataques à gestão de Pezão e de seu antecessor Sérgio Cabral, Lindberg não conseguiu convencer o eleitorado e teve apenas 10% dos votos. A decisão do PT de lançar candidato próprio ao governo provocou reação do PMDB-RJ e parte dos peemedebistas retirou apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff e passou a poiar o tucano Aécio Neves, com o movimento "Aezão" (Aécio e Pezão).

Garotinho

Nessa terça (7), Crivella espera receber o apoio de outro candidato derrotado, o ex-governador Anthony Garotinho (PR), que ficou fora do segundo turno por menos de um ponto porcentual.

Crivella teve 20,3% dos votos e Pezão, 40,6%. A proposta de Crivella é a formação de uma "frente em defesa do Rio". Além do PT, o candidato do PRB conversou com representantes do PSOL e da Rede Sustentabilidade.

Na tarde de segunda, Pezão conversou com Lindbergh e ouviu do petista que deverá anunciar apoio a Crivella. Apesar disso, o governador reiterou apoio à reeleição de Dilma, também aliada do candidato do PRB.

— O meu primeiro telefonema, de manhã, foi para o senador Lindbergh. Ele falou que havia uma tendência de apoiar o Crivella, dele e do presidente do partido, e eu fiz um apelo para que me ouvisse. Esse não é o pensamento majoritário dentro do PT.

O governador disse ter apoio de "dez dos 11 prefeitos do PT" no Estado. O único adversário seria o próprio Quaquá, prefeito de Maricá.

Pezão considerou "natural" o eventual apoio de Garotinho a Crivella.

— Muitos membros do PR não vão seguir essa decisão (...) Ainda não tive a chance de conversar com o partido, minha relação é com os prefeitos.

Pezão também passou o dia em negociações com partidos derrotados. Ele se reuniu na noite de segunda com o vice-presidente Michel Temer (PMDB).

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log