Eleições 2022 Bolsonaro diz 'não sentir prazer' em sentar na cadeira de presidente

Bolsonaro diz 'não sentir prazer' em sentar na cadeira de presidente

Declaração foi dada em evento com empresários do setor metalúrgico, na capital paulista, nesta terça-feira (23)

  • Eleições 2022 | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (PL) discursando em evento

O presidente Jair Bolsonaro (PL) discursando em evento

Alan Santos/Presidência da República - 29.06.2022

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta terça-feira (23), que não sente prazer em estar ocupando a cadeira de chefe do Executivo. Na cerimônia de abertura do Congresso Aço Brasil 2022, em São Paulo, o candidato à reeleição também ironizou as urnas eletrônicas e voltou a dizer que não há corrupção endêmica em seu governo.

"Prazer estar naquela cadeira? Não tenho prazer nenhum em estar naquela cadeira. Um saco. Não posso pescar, contar piadas e tomar caldo de cana. Mas eu entendo como uma missão de Deus", disse.

Durante o discurso, Bolsonaro ironizou as urnas eletrônicas. "Só tem uma coisa que é infraudável no Brasil. Pessoal sabe o que é", disse. A declaração foi seguida de risadas da plateia, formada por empresários do setor metalúrgico. 

Essa não é a primeira vez que o presidente se refere às urnas eletrônicas de forma crítica. O presidente tem atacado o sistema eleitoral brasileiro de forma sistemática. No mês passado, o candidato disse que as urnas eletrônicas são "passíveis de invasão" e levantou suspeitas de fraude em eleições passadas, sem apresentar provas.

Corrupção

Sobre casos de corrupção em seu governo, o chefe do Executivo afirmou que não há, durante sua gestão, crimes que lesam a população de forma orgânica.

"Com todo respeito, mas sabem que temos um zelo todo especial e certas práticas não podem acontecer no nosso governo. Pode acontecer um problema um dia? Pode. Ninguém está livre. Mas não existe mais aquele programa orgânico que vimos no passado, que era uso da máquina para esse fim", argumentou.

Prisão de ministro

No último dia 22 de junho, o então ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso. A prisão ocorreu em Santos (SP), durante a operação que apura tráfico de influência de pastores e corrupção para a liberação de recursos públicos.

Ribeiro foi preso sob suspeita de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Além dele, foram presos os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como lobistas que atuavam sem vínculo no Ministério da Educação.

Coração de dom Pedro 1º

Bolsonaro participa, às 17h, da solenidade de chegada do coração de dom Pedro 1º ao país, no Palácio do Planalto, em Brasília. O órgão do primeiro imperador do Brasil é conservado em formol e veio da cidade do Porto, em Portugal, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

É a primeira vez em 187 anos que o coração do ex-imperador deixa Portugal. O coração é mantido na igreja de Nossa Senhora da Lapa, no Porto. O lado português impôs uma única exigência de laudo técnico que atestasse a viagem ao Brasil sem a ocorrência de danos.

A relíquia ficará exposta na capital federal no mês de setembro, durante as celebrações dos 200 anos da Independência. O evento antecede as manifestações previstas para o 7 de Setembro em todo o país, às quais Bolsonaro tem convocado seus apoiadores – ele os conclama a ir a essas manifestações "pela última vez".

Últimas