Eleições 2022 Eleições: Bolsonaro diz que Tereza Cristina é 'cotadíssima' para vice

Eleições: Bolsonaro diz que Tereza Cristina é 'cotadíssima' para vice

Presidente afirma que ela é 'excelente pessoa', mas que ainda não bateu o martelo. Braga Netto também é cotado para assumir posto

  • Eleições 2022 | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro e a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina

O presidente Jair Bolsonaro e a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina

Clauber Cleber Caetano / PR / 31.03.2022

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quarta-feira (15), que a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina é "cotadíssima" para ocupar a cadeira de vice em sua chapa à reeleição. O chefe do Executivo declarou que ainda não bateu o martelo sobre o nome que deve acompanhá-lo na eleição de outubro deste ano. 

"Cotadíssima, excelente pessoa também", disse Bolsonaro em entrevista à jornalista Leda Nagle. "Eu espero que dê certo, e o vice está praticamente acertado, o nome dessa pessoa. Eu não revelei para ninguém, mas você falou Tereza Cristina. Sim, excelente nome", acrescentou.

Tereza deixou o comando do Ministério da Agricultura em março deste ano, com vistas às eleições. Inicialmente, a ex-chefe da pasta cogitava uma vaga ao Senado por Mato Grosso do Sul. 

Bolsonaro informou que o assessor especial e ex-ministro da Defesa Braga Netto continua na disputa para ocupar a cadeira de vice. Em abril, o presidente disse que ele tinha 90% de chance de ser candidato a vice-presidente em sua chapa.

Na ocasião, o presidente afirmou que seu vice seria um homem nascido em Belo Horizonte e que tinha passado por colégio militar, características preenchidas por Braga Netto, nascido na capital de Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, e general do Exército.

Hamilton Mourão

Bolsonaro argumentou que a escolha do general do Exército Hamilton Mourão para a cadeira de vice em 2018 se deu em meio a um cenário de urgência, o que o impediu de conhecê-lo melhor. "Eu entendo que a escolha de vice, diferentemente do que aconteceu em 2018, foi muito corrido, não deu tempo de a gente se conhecer melhor, mas o vice é quase um casamento. É quem vai me substituir, se eu for reeleito, aqui. É eu viajar tranquilo. Todo dia conversar comigo", destacou.

Mourão foi descartado pela equipe da pré-campanha de Bolsonaro na chapa à reeleição deste ano e vai disputar uma vaga ao Senado pelo Rio Grande do Sul. "Não houve atrito forte com o Mourão. Hoje torço por ele. Ajudo na pré-campanha ao Senado que ele faz no Rio Grande do Sul. Espero que dê certo."

Últimas