Eleições 2022 Lewandowski diz que TSE adotou todas as medidas contra uso de armas nas eleições

Lewandowski diz que TSE adotou todas as medidas contra uso de armas nas eleições

Ele não quis comentar a conduta da deputada Carla Zambelli, que, armada, perseguiu homem em São Paulo

  • Eleições 2022 | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Ministro Ricardo Lewandowski, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Ministro Ricardo Lewandowski, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Foto: Nelson Jr./SCO/STF (9/4/2019)

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, afirmou neste domingo (30) que o tribunal “tomou todas as medidas para evitar o uso de armas durante as eleições”. A afirmação foi feita depois que o magistrado foi questionado sobre a situação que envolveu a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP). Ela apontou uma arma contra um homem em São Paulo no sábado (29), véspera do segundo turno.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DAS ELEIÇÕES 2022 NA PÁGINA ESPECIAL DO R7

Lewandowski se recusou a comentar o assunto. “Eu não quero avaliar a conduta de ninguém”, explicou. Ele lembrou que foi relator da medida que proibiu o transporte de armas e munições em todo o território nacional por parte de colecionadores, atiradores e caçadores (CACs) no dia das eleições, nas 24 horas que antecedem o pleito e nas 24 horas que sucedem a ele.

O descumprimento da norma pode acarretar prisão em flagrante por porte ilegal de arma, sem prejuízo do crime eleitoral correspondente. “A população deve permanecer desarmada e confiar nas forças de segurança”, comentou o ministro.

Segundo a parlamentar, ela sacou a arma depois de ter sido agredida e xingada. De acordo com ela, o homem seria militante da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

"Me empurraram, até me machucaram aqui, me empurraram no chão. Ele me cuspiu várias vezes [sic]. Quando ele me empurrou, eu caí, eu saí correndo atrás dele, falei que ia chamar a polícia, que ele tinha que ficar aqui para esperar a polícia chegar. E aí ele se evadiu, eu saquei a arma e saí correndo atrás dele, pedindo para ele parar", explicou Zambelli. Um vídeo gravado de outro ângulo, no entanto, mostra a parlamentar caindo depois de ter tropeçado.

O dia de eleições, segundo o ministro, segue tranquilo e sem graves intercorrências. “Não há incidentes de nenhuma espécie. Não há incidentes com armas, entreveros pessoais. Estamos muito otimistas que até as 17h esse clima se mantenha.”

Últimas