Eleições 2022 Moraes determina 'desobstrução' de rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Moraes determina 'desobstrução' de rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Ministro do STF também ordena a prisão do diretor-geral da PRF em caso de descumprimento da decisão, publicada nesta segunda

  • Eleições 2022 | Do R7, em Brasília

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal

Alejandro Zambrana/Secom/TSE - 27.10.2022

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou na noite desta segunda-feira (31) a "imediata desobstrução" de rodovias do país bloqueadas por caminhoneiros. Na decisão, o magistrado também ordena a prisão do diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Silvinei Vasques, em caso de descumprimento.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DAS ELEIÇÕES 2022 NA PÁGINA ESPECIAL DO R7

De acordo com a PRF, foram registradas 225 interdições em rodovias de 24 estados e do Distrito Federal até a noite desta segunda. Também foram contabilizados 47 bloqueios em outras duas unidades da federação (Piauí, 1; e Santa Catarina, 46). O único estado sem ocorrências é o Amapá.

Os manifestantes protestam contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, que venceu o segundo turno, nesse domingo (30), com 50,9% dos votos. Ele assumirá o governo em 1º de janeiro, mas deve montar em breve uma equipe de transição com 50 integrantes.

Na decisão, Moraes ordena que a Polícia Rodoviária Federal e as respectivas polícias militares estaduais adotem "todas as medidas necessárias e suficientes, a critério das autoridades responsáveis do Poder Executivo Federal e dos Poderes Executivos Estaduais, para a imediata desobstrução de todas as vias públicas que, ilicitamente, estejam com seu trânsito interrompido".

Multas

Em caso de descumprimento, além de ordenar o afastamento e a prisão de Silvinei Vasques, o magistrado determina uma multa "de caráter pessoal" de R$ 100 mil "a contar da meia-noite do dia 1º de novembro de 2022 [esta terça-feira]".

Moraes também estabelece punição no mesmo valor para caminhoneiros que forem identificados pela PRF e pelas polícias militares fazendo "bloqueios, obstruções e/ou interrupções" nas rodovias.

"Determino, por fim, que sejam intimados o Ministro da Justiça, o Diretor-Geral da Polícia Rodoviária Federal, todos os Comandantesgerais das Polícias Militares estaduais; bem como o Procurador-Geral da República e os respectivos Procuradores-Gerais de Justiça de todos os Estados para que tomem as providências que entenderem cabíveis, inclusive a responsabilização das autoridades omissas", finaliza Moraes, na decisão.

Voos cancelados em Guarulhos

Acesso a terminal no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo

Acesso a terminal no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo

DIvulgação

A Gru Airport, concessionária responsável pelo Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, cancelou quatro voos na noite desta segunda em razão de um protesto na rodovia Hélio Smidt, que dá acesso ao terminal.

Segundo a Gru, às 22h50, havia "dificuldade em acessar os terminais" devido à manifestação. "A concessionária orienta os passageiros a verificarem a situação de seus voos com as companhias aéreas".

Outra via importante para o acesso quem sai da capital paulista em direção ao aeroporto de Guarulhos, a Marginal Tietê também recebeu bloqueios. Por volta das 19h30, manifestantes bloqueavam a pista expressa no sentido Ayrton Senna, na altura da Ponte das Bandeiras.

Até a última atualização desta reportagem, não há previsão para que os protestos sejam encerrados.

Últimas