Eleições 2022 Pablo Marçal escolhe policial militar para vice na chapa à presidência

Pablo Marçal escolhe policial militar para vice na chapa à presidência

Fátima Pérola Neggra tem 54 anos e é policial militar da ativa em Mauá, na região metropolitana de São Paulo

  • Eleições 2022 | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Pablo Marçal e Fátima Pérola Neggra

Pablo Marçal e Fátima Pérola Neggra

Redes sociais/Reprodução

O candidato do PROS à Presidência da República, Pablo Marçal, escolheu a policial militar Fátima Pérola Neggra, do mesmo partido, para compor a chapa como vice na disputa pela presidência da República. Fátima tem 54 anos e é militar da ativa em Mauá, região metropolitana de São Paulo.

Ela ingressou na PM em 1998 e atuou como instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Pérola também é poetisa e palestrante motivacional. Em 2018, foi candidata a vice-governadora de São Paulo na chapa encabeçada pelo Major Costa e Silva (DC). 

Após idas e vindas no comando do PROS, Pablo Marçal disse na quinta-feira (4) que não desistirá de sua candidatura. O anúncio veio após a decisão do ministro Antônio Carlos Ferreira, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que devolveu o comando do partido a Marcus Holanda. Com isso, a decisão de parte da legenda liderada por Eurípedes Júnior de apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) perde, por ora, efeito.

Em pronunciamento na sede do PROS, Marçal disse que o ex-presidente Lula tentou roubar a sua candidatura. “Em nenhum momento fiquei preocupado em perder a minha candidatura”, afirmou.

“Quero incentivar todos os partidos políticos que não lançaram candidatos à Presidência da República que lancem seus candidatos”, afirmou. “A tentativa do PT é minar todo mundo. Derrubaram o Moro, derrubaram o Doria, derrubaram o Janones. [...] Fazem de tudo para parecer que só tem dois candidatos. E os dois que parecem ser os únicos candidatos são os que a gente não quer, porque o Brasil não cresce com esses caras", afirmou Marçal.

Quem é Pablo Marçal

Natural de Goiás, Pablo Marçal tem 35 anos e 3,6 milhões de seguidores em suas redes sociais. Por conta desses números, ele promove atividades como coach, que atraem pessoas de todo o país. Em janeiro deste ano, por exemplo, ele causou polêmica ao levar cerca de 60 alunos a uma expedição ao pico dos Marins, no interior de São Paulo, sem considerar os perigos naturais de um dia de fortes ventos e chuvas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para resgatar o grupo, que sofria risco de morte por hipotermia. Pablo Marçal chegou a ser proibido pela Justiça de realizar qualquer atividade na natureza sem autorização prévia. O inquérito apurou ainda supostos crimes de tentativa de homicídio.

Marçal mantém um discurso semelhante ao que usa para atrair alunos. Ele diz não ser nem de direita nem de esquerda e adota uma postura antipolítica nas redes. Para argumentar sobre o próprio sucesso, por exemplo, ele diz que “destravou os códigos da prosperidade e do governo da alma por meio da conexão com a fonte” e que, por isso, tem “um grande desejo de ajudar as pessoas a prosperar”.

“Deixe de lado essa crença de esquerda ou direita, foque o alvo. Foque em transbordar sabedoria, edificar coisas, produzir novas ideias ao invés de apenas viver tentando derrubar o outro lado”, publicou no Twitter. No YouTube, ele também já publicou um vídeo em que põe em xeque a confiabilidade das urnas eletrônicas, dizendo que “qualquer tecnologia pode ser invadida”.

Autor de livros como Antimedo e O Destravar da Inteligência Emocional, Marçal prometeu, na última obra publicada, ensinar oito caminhos “que levam qualquer pessoa à riqueza”. O livro é vendido em nove kits, por preços que vão de R$ 49 a R$ 99.800. O valor mais alto garante 2.000 edições e um curso oferecido por ele.

Últimas