Eleições 2022 Pacheco diz que resultado das eleições 'serão reconhecidos por todos'

Pacheco diz que resultado das eleições 'serão reconhecidos por todos'

Presidente da República em exercício voltou a dizer, nesta sexta-feira (10), que pleito deste ano transcorrerá dentro da normalidade

  • Eleições 2022 | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Rodrigo Pacheco e Jair Bolsonaro

Rodrigo Pacheco e Jair Bolsonaro

Pedro Gontijo/Senado Federal

O presidente da República em exercício, Rodrigo Pacheco, voltou a dizer, nesta sexta-feira (10), que as eleições brasileiras transcorrerão dentro da normalidade e que o resultado do pleito de outubro será respeitado pelos candidato. Ele também rechaçou a possibilidade de Jair Bolsonaro não aceitar o resultado em uma eventual derrota.

"As eleições são a expressão mais pura da democracia, da vontade popular de escolher seus representantes. Não tenho dúvida alguma que as eleições no Brasil transcorrerão, obviamente, com debate de ideias e, às vezes, com algum acirramento de ideias, mas dentro da normalidade", disse Pacheco durante o 2º Encontro do Conselho Nacional do Poder Legislativo Municipal das Capitais (Conalec), realizado em João Pessoa, na Paraíba.

"E o resultado das urnas vai revelar de forma fidedigna a vontade popular em relação aos diversos cargos que estão sendo colocados em disputa. E esse resultado será naturalmente reconhecido por todos", completou.

Questionado se há possibilidade de algum tipo de "golpe" por parte de Bolsonaro, que busca a reeleição e aparece em segundo lugar nas pesquisas eleitorais, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Pacheco disse que não.

"Não vejo essa possibilidade. Aliás, a fala [de Bolsonaro durante encontro com Joe Biden, presidente dos Estados Unidos] foi justamente no sentido de que respeitará democraticamente o resultado eleitoral e, obviamente, que continua com a sua reivindicação de se ter, na ótica dele, uma clareza maior em relação às urnas. Mas, em relação a isso, afirmo e reafirmo que as urnas são confiáveis. A Justiça Eleitoral é uma Justiça muito qualificada e especializada", defendeu Pacheco.

Em reunião nesta quinta-feira (9) com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, Bolsonaro afirmou que vai deixar a Presidência da República "de forma democrática" se perder as eleições deste ano e voltou a levantar suspeitas sobre o pleito brasileiro. 

"Neste ano, temos eleições no Brasil e queremos, sim, eleições limpas, confiáveis e auditáveis, para que não sobre nenhuma dúvida após o pleito. Tenho certeza de que ele será realizado nesse espírito democrático. Cheguei pela democracia e tenho certeza que, quando deixar o governo, também será de forma democrática", falou Bolsonaro.

Últimas