Internacional Alunos fazem baile de formatura em meio aos escombros de escola destruída pelos russos

Alunos fazem baile de formatura em meio aos escombros de escola destruída pelos russos

Estudantes que se arrumaram posaram para fotos e dançaram valsa como manda a tradição

  • Internacional | Maria Cunha*, do R7

Resumindo a Notícia

  • Evento improvisado reuniu cerca de um terço dos alunos que estavam se formando
  • Escola foi destruída dias depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro
  • Em meio aos escombros, os alunos da Escola nº 134 puderam dançar valsa de formatura
  • Outros alunos ainda não conseguiram retornar à cidade que fica perto da fronteira russa
Alunos dançaram valsa entre os escombros da escola em que estudaram

Alunos dançaram valsa entre os escombros da escola em que estudaram

Reprodução Twitter/@MrAshawa

Os formandos da Escola nº 134, em Kharkiv, na Ucrânia, costumavam dançar a tradicional valsa do baile escutando pela última vez o sino da instituição de ensino. Neste ano, isso não seria possível após as salas de aula terem sido bombardeadas pelos russos. Os estudantes, porém, não desistiram e organizaram, no último domingo (5), uma festa em meio aos escombros.

“Imaginávamos um 'último sino' diferente para nossos filhos, mas é o que é, e queremos fazer uma festa para as crianças”, disse a professora de geografia Olena Mosolova ao tabloide britânico Daily Mail.

O evento improvisado reuniu cerca de um terço dos alunos que estavam se formando, de acordo com a emissora pública Suspilne.

A aluna Anna Episheva, de 16 anos, foi fotografada em um vestido de baile vermelho, tendo ao fundo o que sobrou do prédio em que estudou. Ela conta que tinha muitos amigos da escola e que eram como uma grande família.

“As meninas escolheram o vestido e ficamos felizes em imaginar que todas estariam muito bonitas no dia da formatura. Mas os russos vieram e arruinaram todos os nossos planos”, lembra a estudante.

O formando Hlib Opashnian disse que viu a escola ser destruída dias depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro, e afirmou estar feliz por se formar.

Outros alunos ainda não conseguiram retornar à cidade, que fica perto da fronteira russa e foi um dos principais alvos das forças de Vladimir Putin.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Últimas