Guerra Israel x Hamas

Internacional Forças israelenses enfrentam resistência do Hamas às portas da Cidade de Gaza

Forças israelenses enfrentam resistência do Hamas às portas da Cidade de Gaza

Integrantes do grupo terrorista islâmico usaram morteiros e ataques a partir de túneis para conter avanço de Israel

Reuters - Internacional
Hamas divulgou imagens de suposto ataque a tanques israelenses nas proximidades da Cidade de Gaza

Hamas divulgou imagens de suposto ataque a tanques israelenses nas proximidades da Cidade de Gaza

Reuters 02.11.23

Tanques e tropas israelenses avançaram em direção à Cidade de Gaza nesta quinta-feira (2), mas enfrentavam uma resistência feroz dos terroristas do Hamas, que usaram morteiros e ataques a partir de túneis.

A guerra está se aproximando do principal centro populacional da Faixa de Gaza, no norte, onde o grupo terrorista está baseado. Israel tem dito às pessoas para deixarem a área, pois promete aniquilar o Hamas de uma vez por todas.

"Estamos às portas da Cidade de Gaza", disse o comandante militar israelense, general de brigada Itzik Cohen.

Os combatentes do Hamas e de seu aliado, a Jihad Islâmica, estavam saindo dos túneis para disparar contra os tanques e, em seguida, desapareciam de volta para a rede subterrânea, disseram os moradores em vídeos que ambos os grupos mostraram, em operações no estilo de guerrilha contra um Exército muito mais poderoso.

"Eles não pararam de bombardear a Cidade de Gaza a noite toda, a casa não parava de tremer", disse um homem que mora no local, pedindo para não ser identificado. "Mas, pela manhã, descobrimos que as forças israelenses ainda estão fora da cidade, nos arredores, o que significa que a resistência é maior do que eles esperavam."

Arte R7

Os oficiais israelenses enfatizaram as dificuldades de lutar em um ambiente urbano. Por enquanto, sua estratégia parece ser concentrar grandes forças no norte da Faixa de Gaza, em vez de lançar um ataque terrestre em todo o território.

A última guerra do conflito que já dura décadas começou quando combatentes do Hamas atravessaram a fronteira em 7 de outubro. Israel diz que eles mataram 1.400 pessoas, a maioria civis, e fizeram mais de 200 reféns no dia mais mortal de seus 75 anos de história.

Tanques e escavadeiras

Moradores relataram disparos de morteiros ao redor da Cidade de Gaza e disseram que os tanques e escavadeiras israelenses estavam, às vezes, passando por cima de escombros e derrubando estruturas, em vez de usar estradas normais.

O sul de Gaza também não foi poupado, com três palestinos mortos por bombardeios de tanques perto da cidade de Khan Younis e um ataque aéreo que matou cinco pessoas do lado de fora de uma escola da Organização das Nações Unidas (ONU), no campo de refugiados de Beach, segundo autoridades de saúde de Gaza.

O general de brigada Iddo Mizrahi, chefe dos engenheiros militares de Israel, disse à rádio do Exército que as tropas estavam em um primeiro estágio de abertura de rotas de acesso em Gaza.

"Certamente, esse é um terreno que está mais fortemente semeado com campos minados e armadilhas do que no passado", disse ele. "O Hamas aprendeu e se preparou bem."

Míssil com helicóptero, centenas de tanques e drones suicidas mortais: Irã exibe poderio militar ao mundo

Últimas