Isaac Herzog assume como presidente de Israel

Líder do Partido Trabalhista como 11º presidente do Estado israelense, cargo mais simbólico que tem mandato de 7 anos

AFP
Herzog (de terno azul) chega à residência presidencial acompanhado da esposa, Michal

Herzog (de terno azul) chega à residência presidencial acompanhado da esposa, Michal

Emmanuel Dunand / AFP - 7.7.2021

Isaac Herzog, ex-líder do Partido Trabalhista, tomou posse nesta quarta-feira (7) como presidente do Estado de Israel, tornando-se a 11ª pessoa a ocupar este cargo, cujo papel é principalmente simbólico.

Leia também: Trabalhista Isaac Herzog é eleito 11º presidente de Israel

Com a mão esquerda sobre a Torá, ele jurou aos deputados da Knéset (Parlamento) "cumprir fielmente seu cargo de presidente".

"Hoje me apresento a vocês honrado e emocionado", disse Herzog, de 60 anos, acrescentando que quer ser "o presidente de todos".

"Minha missão é, principalmente, fazer todo o possível para recuperar a esperança".

Herzog foi eleito pelos deputados no início de junho, em meio à crise política, quando os opositores de Benjamin Netanyahu - o primeiro-ministro mais duradouro na história de Israel - realizavam negociações para tirá-lo do poder. Por fim, formaram um governo heterogêneo com o líder da direita radical Naftali Bennett à frente.

Em Israel, como em outros lugares, o poder Executivo é exercido pelo primeiro-ministro, enquanto o cargo de presidente é apolítico e em grande parte honorário. No entanto, possui a escolha de conceder indultos.

Herzog substitui como chefe de Estado Reuven Rivlin, de 74 anos, figura da direita israelense, que foi eleito em 2017 por um período não renovável de sete anos.

Apelidado "Buji", Isaac Herzog foi eleito em 2 de junho com 87 votos dos deputados, contra 26 de sua adversária, Miriam Peretz, uma educadora sem experiência política, mas que é popular na sociedade israelense.

Herzog entrou pela primeira vez na Knéset em 2003, e na década seguinte assumiu ministérios, antes de tomar a liderança de um partido trabalhista em crise, em novembro de 2013.

Últimas