Internacional Kremlin pede que países evitem ações que perturbem Oriente Médio

Kremlin pede que países evitem ações que perturbem Oriente Médio

Violência na fronteira de Israel com Gaza ocorreu no mesmo dia em que os Estados Unidos inauguraram embaixada em Jerusalém

Violência no Oriente Médio

Protestos na faixa de Gaza deixaram dezenas de mortos

Protestos na faixa de Gaza deixaram dezenas de mortos

REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa/14.05.2018

O Kremlin pediu nesta terça-feira (15) que países evitem ações que possam inflamar as tensões no Oriente Médio, e expressou profunda preocupação após a notícia de que mais de 50 palestinos morreram em confrontos na faixa de Gaza.

A violência de segunda-feira (14) na fronteira de Israel com Gaza ocorreu no mesmo dia em que os Estados Unidos inauguraram sua nova embaixada em Jerusalém, transferindo a representação diplomática de Tel Aviv para a cidade disputada em um movimento que enfureceu os palestinos.

"Desde o início, Moscou expressou preocupação de que as ações dos Estados Unidos poderiam provocar tensões no Oriente Médio", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. "Infelizmente, isso é exatamente o que aconteceu."

O Kremlin está monitorando de perto a situação na fronteira de Gaza, acrescentou Peskov, dizendo que a morte de dezenas de palestinos "só pode provocar a mais profunda preocupação".

"Continuamos a considerar que todos os lados, todos os países e especialmente os participantes do Quarteto (do Oriente Médio) devem evitar qualquer ação que provoque tensão".

Desde 2002 o Quarteto de negociadores de paz do Oriente Médio, formado por Estados Unidos, Rússia, União Europeia e ONU, foi designado para promover os esforços de paz, mas não conseguiu qualquer resultado.

    Access log