Internacional Lei retira posse de armas de 450 pessoas após tiroteio da Flórida

Lei retira posse de armas de 450 pessoas após tiroteio da Flórida

O massacre na escola Marjory Stoneman Douglas em fevereiro fez com que lei fosse aprovada. Confisco de armas precisa de ordem judicial

massacre flórida

Pessoas entraram na justiça contra a lei

Pessoas entraram na justiça contra a lei

Drew Angerer/Getty Images - 27.6.2018

Aproximadamente 450 pessoas perderam o direito temporário a possuir armas de fogo na Flórida desde março, quando uma lei de controle de armas foi aprovada. Segundo a polícia local, cerca de 30 mil cartuchos de munição também foram apreendidos.

A lei foi aprovada pelo governador Rick Scott três semanas depois do massacre em uma escola em Parkland, em fevereiro deste ano. Na ocasião, 17 pessoas morreram.

As armas só são recolhidas depois de autorização de um juiz e em casos onde ter armamento é considerado um fator de risco para o proprietário ou para outros, como em casos de doentes mentais ou de pessoas com passagem pela polícia.

Desde que a lei começou a ser cumprida, cerca de 200 armas foram confiscadas. Em alguns casos seus donos se recusaram a entregá-las. Essas pessoas entraram na Justiça para reaver a posse.

A primeira arma apreendida foi um fuzil semiautomático AR-15 que pertencia a um veterano do Exército.

Jerron Smith se recusou a entregá-la voluntariamente, disse o Gabinete do Xerife do Condado de Broward na época. Os policiais também apreenderam um fuzil calibre 22 que ele possuía, centenas de cartuchos de munição e vários outros itens relacionados a armas.

Uma equipe de cinco pessoas trabalhou exclusivamente no cumprimento da nova lei.

Além de confiscar armas, a lei também aumentou a idade para comprar um rifle para 21 anos.