Deu na gringa

Internacional 'Madeleine McCann italiana': caso de menina que desapareceu em piquenique é reaberto após 30 anos

'Madeleine McCann italiana': caso de menina que desapareceu em piquenique é reaberto após 30 anos

Angela Celentano foi supostamente vista em uma ilha na Turquia e estaria morando com um homem que ela acredita ser seu pai

  • Internacional | Maria Cunha*, do R7

Resumindo a Notícia
  • O caso de uma menina desaparecida na Itália foi reaberto após 30 anos.

  • Angela Celentano sumiu misteriosamente no dia 10 de agosto de 1996.

  • Conhecida como a 'Madeleine McCann italiana', ela teria sido vista em uma ilha na Turquia.

  • Angela estaria morando com o homem que acredita ser o pai dela, perto de Istambul.

Angela Celentano e a irmã mais velha, na infância

Angela Celentano e a irmã mais velha, na infância

Reprodução Instagram via YESLIFEMAGAZINE.IT

O caso chocante de uma menina desaparecida na Itália, conhecida como a "Madeleine McCann italiana", teve uma reviravolta, e foi reaberto depois que supostamente ela foi vista em uma ilha na Turquia.  

Angela Celentano sumiu misteriosamente, sem deixar vestígios, de um piquenique familiar em Nápoles, no dia 10 de agosto de 1996 — há quase 30 anos. Após várias tentativas de localizá-la, ela nunca foi encontrada. 

As autoridades da Itália resolveram abrir uma nova investigação depois que uma mulher, chamada Vincenza Trentinella, alegou que Angela estaria morando com um homem, que a menina acredita ser o pai dela, em Buyukada, perto de Istambul.

A italiana afirmou ter recebido a informação de um padre moribundo, o qual teria alegado que a informação foi passada a ele durante uma confissão, de acordo com o jornal britânico The Sun. 

Vincenza também contou que havia viajado a Buyukada para se encontrar com a mulher desaparecida e o suposto sequestrador. Ao voltar para casa, na Itália, depois de ter conhecido a dupla, ela imediatamente informou a polícia do país. 

O caso é agora investigado junto com as autoridades turcas.

Os pais de Angela, Maria e Catello, ainda esperam que a filha volte para casa um dia, depois de uma longa espera de 27 anos.

"A esperança ainda está viva, não paramos de esperar poder abraçar nossa amada filha novamente", afirmou o casal em uma declaração.

Além da investigação, as buscas pela menina desaparecida continuam, e a família agora está fazendo uso de novas fotos de progressão de idade, que mostram como a menina desaparecida poderia se parecer aos 30 anos.

*Estagiária do R7, sob supervisão de David Plassa

Jovem que diz ser Madeleine lista os pontos que sustentam sua teoria

Últimas