Internacional Melania usa casaco que diz 'não me importo' antes de visita em abrigo

Melania usa casaco que diz 'não me importo' antes de visita em abrigo

No abrigo de crianças separadas dos pais, ela perguntou o que poderia fazer para ajudar a reunir as famílias 'o mais rápido possível

Melania casaco

Melania queria ver situação de crianças

Melania queria ver situação de crianças

REUTERS/Kevin Lamarque - 21.6.2018

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump vestiu um casaco com os dizeres "Eu realmente não me importo. E você?" antes de fazer uma visita na fronteira com o México para acompanhar a situação de crianças e adolescentes que foram separados de seus pais ao tentar entrar ilegalmente no país.

Nesta quinta-feira (21), Melania foi até um centro de abrigo de crianças que entraram ilegalmente nos EUA com seus pais, na cidade de McAllen, no Texas, na fronteira com o México.

Durante a visita, ela não estava com a peça, que foi colocada apenas quando ela subia no avião para embarcar para o Texas.

A assessoria de imprensa de Melania foi questionada por jornalistas norte-americanos sobre o uso da peça e respondeu dizendo que é apenas um casaco e que não há nenhuma mensagem subliminar na peça.

O casaco usado pela primeira-dama norte-americana é uma peça vendida pela marca Zara, custa cerca de R$ 146,00 e está esgotado.

Quando chegou ao local, ela perguntou o que poderia fazer para ajudar a reunir as famílias "o mais rápido possível".

Outras ações

Antes da visita, a primeira-dama se juntou a suas antecessoras no cargo em um pedido para que a separação de famílias acabasse.

Casaco está esgotado

Casaco está esgotado

Reprodução/Pinterest/Zara

Ela publicou uma nota, no início da semana, se posicionando contra a política de separação de famílias estabelecida por seu marido Donald Trump.

A separação de crianças e adolescentes de suas famílias nos Estados Unidos iniciou uma grande crise no governo de Trump. Tanto que ele foi obrigado a voltar atrás e assinar uma ordem executiva que impede a separação em casos futuros.

Depois, o presidente anunciou que vai reunir de volta todas as famílias que foram separadas.