Rússia x Ucrânia

Internacional Oligarca garante que '90% dos russos são contra a guerra'

Oligarca garante que '90% dos russos são contra a guerra'

O empresário Oleg Tinkov, fundador da Tinkoff, fez duras críticas a Vladimir Putin, à estrutura política do país e à elite da Rússia

Agência EFE
Oleg Tinkov recebeu sanções do governo do Reino Unido

Oleg Tinkov recebeu sanções do governo do Reino Unido

Maxim Shemetov/Reuters - 7.6.2019

O oligarca russo Oleg Tinkov, sancionado pelo Reino Unido, assegurou nesta terça-feira (19) em suas redes sociais que 90% dos russos são contra a guerra na Ucrânia.

"Os empresários tentam salvar o que resta de seus ativos... Claro, há subnormais que desenham o Z — símbolo da operação militar russa na Ucrânia —, mas há 10% de subnormais em todo país. 90% dos russos são contra a guerra", escreveu Tinkov no Instagram.

O magnata, que reside regularmente no exterior, acrescentou: "Não vejo um único beneficiário desta guerra maluca. Pessoas inocentes e soldados estão morrendo. As autoridades do Kremlin estão em choque que não apenas eles, mas também seus filhos não poderão ir ao Mediterrâneo neste verão", acrescentou.

Tinkov também ridicularizou o estado do Exército russo durante a atual "operação militar especial", comentando que "os generais, acordando de ressaca, perceberam que têm um exército de merda".

O magnata ainda perguntou como o Exército poderia ser bom "se tudo no país é uma porcaria", um país onde prevalece o "nepotismo", a "bajulação" e o "servilismo". Por todas essas razões, Tinkov pediu em inglês ao Ocidente para "dar ao senhor Putin uma saída clara para salvar a pele e parar este massacre".

"Por favor, sejam mais racionais e humanitários", sugeriu o fundador do Tinkoff Bank, o segundo maior emissor de cartões de crédito na Rússia.

Outros oligarcas russos já criticaram a intervenção da Rússia na Ucrânia, mas poucos foram tão duros quanto Tinkov, com exceção de Mikhail Khodorkovsky, que cumpriu dez anos de prisão por enfrentar o presidente Vladimir Putin e agora reside na Europa Ocidental.

Últimas