Internacional Prefeitura de Nova York cancela contratos com Trump

Prefeitura de Nova York cancela contratos com Trump

Decisão foi tomada após invasão ao Capitólio na semana passada; prefeito da cidade disse que presidente incitou uma 'revolução'

Nova York cancela contratos com empresa de Trump após invasão ao Capitólio

Nova York cancela contratos com empresa de Trump após invasão ao Capitólio

29/11/2020 REUTERS/Yuri Gripas

A prefeitura de Nova York anunciou o cancelamento dos contratos com a empresa de Donald Trump nesta quarta-feira (13), uma semana após apoiadores do presidente dos Estados Unidos invadirem o Capitólio, incidente que resultou em cinco mortes.

"O presidente incitou a uma rebelião contra o governo dos EUA que matou cinco pessoas e ameaçou impedir a transferência constitucional do poder", explicou o prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio, em comunicado.

O político democrata afirmou que "a cidade de Nova York não vai estar associada de nenhuma forma a esses atos imperdoáveis e tomará medidas imediatas para dar fim a todos os contratos com a Trump Organization".

A prefeitura cancelará os contratos que tem com a empresas para operar um carrossel no Central Park, duas pistas de patinação sobre o gelo e um campo de golfe.

No dia anterior, De Blasio havia anunciado que Nova York estava estudando a possibilidade de encerrar esses acordos devido ao que ocorreu em Washington na semana passada.

Em entrevista ao canal "MSNBC", o prefeito explicou que a prefeitura considera a violência no Capitóloio um ato criminoso e que isso dá à administração o direito de cancelar os contratos, de acordo com as cláusulas incluídas nos acordos.

"Incitar a uma insurreição contra o governo dos EUA constitui claramente uma atividade criminosa", insistiu De Blasio.

Últimas